Tuesday, August 04, 2009

Quando o Cotidiano vira Quadrinho (e vice versa)


O cotidiano, por Ricardo Liniers (Argentina)

Isso acontece comigo toda vez que compro um CD novinho e pra não estragar a caixa, a gente acaba é estragando as unhas, a faca e a paciência...

Lembrou-me também do dia em que meu último PC foi desta pra melhor. Bem, tirando o Commodore 64, que nem sei raios foi isso, e o iPod, o resto foi parar no paraíso. Ou inferno, que seja...



Logo, logo vou ficar assim, se o ar-condicionado do escritório não for regulado (às vezes está gelado de trincar dente ou abafado parecendo sauna).

7 comments:

  1. Ahhh mas tem aqueles abridores de plástico de cd. Como se fosse uma lâmina que corta... apesar que na maioria dos cds têm aquela tarja que vc tira como as bolachas rs...

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. Ah kikki, arigatou por "esnobar" o selinho...da proxima vez, eu sei pra quem indicar...kkkkk

    ReplyDelete
  3. Suilad!!!!!

    Poxa esse último é o retrato de são paulo, hj foi bem assim, agora nem sei dizer se está frio ou calor hahahahaha

    Boa quartaaaa

    Miquilissss
    Bru

    Passa no blog de vez em quando moça ^^

    ReplyDelete
  4. Adorei... esta do Cd acontece com todo mundo!!!

    Aqui no trabalho tb tenho problemas com ar condicionado... tem o pessoal aqui do RS e um pessoal do nordeste daí já viu, é impossível chegar em uma temperatura agradável...

    beijos

    ReplyDelete
  5. Bah, eu nunca vi esses abridores de plástico de cd. Mas aquelas tarjas eu conheço, mas tem algumas que parece que resolveram ser sádicas e não abrem de jeito algum! Sim, eu tambem já passei vergonha com os pacotes de bolachas tambem (a.k.a. Negresco). ahahahah

    Leosan, nao esnobei, nao. Eh que nem sei pra quem vou passar!!!!

    Bru e Qui, eu visito, mas esqueço de comentar. Eh a idade rs

    Gesiane, essa época do ano aqui, é ideal pra se pegar um resfriado: sai da geladeira (casa com ar condicionado), anda no calor (rua), entra num forno (onibus ou trem lotado), anda no calor, entra no fresquinho (loja de departamentos), e trabalha num lugar que a temperatura fica oito ou oitenta...

    Eh, onde trabalho muitas vezes parece que estou num forno. Se eu virar leitoa assada, ja sabem.

    Beijos a todos e todas!

    ReplyDelete
  6. E para piorar, vc não acha que aqui no Japão as coisas vem com embalagem demais. Nem gosto de comprar meias porque tem que tirar saquinho de plástico, ganchinhos em cima e embaixo, etiqueta, etc... Tô comprando aqueles de baciada que vem com menos trecos. Assim mesmo tem ganchinho, etc... Já passou por isso?
    Gostei do seu post.
    beijos,
    Elisa

    ReplyDelete
  7. Elisa, meia eu costumo comprar "de baciada", no máximo com grampinho pros pés não sumirem e embalados somente com aquela tira de papel.
    Eu fico possessa é quando compro meia calça (do tipo leve 5 e pague 3) e um pacote com os cinco devidamente embalados...
    Mas o meu teste de paciência é quando compro CDs e DVDs mesmo. Nem aquela tarja de bolacha como disse a Bah, resolve.

    Obrigada por gostar do meu blog. Eu tambem gostei muito do seu! rs!
    (De Yokohama mesmo quase nem falo)

    ReplyDelete