Monday, December 21, 2009

A Incrível Criatividade das Pessoas


Principalmente na parte de dar nome aos filhos, grupos musicais, apelidos. Até nome de cidade. Eu sei que em todo o lugar do mundo o pessoal tem que ter uma criatividade daquelas, seja pra batizar o rebento ou pra investir em carreira artística. Só que, no caso no Brasil, o que poderia ser algo diferente, acaba sendo constrangedor. Principalmente quem recebe o nome.

Eu, particularmente, acho o fim da picada os pais quererem inventar nome pra batizar o filho só pra ser diferente. Depois quando o filho volta pra casa chorando que os coleguinhas começaram a tirar sarro do nome dele, os pais tiram da reta, né? E depois quando entra na fase adulta, fica na peleja no cartório pra mudar de nome. Se eu tivesse um nome como Um Dois Tres de [sobrenome] Quatro; Maria das Dores do Parto ou Cafiaspirina Sódica da Cruz, deserdava a família e iria brigar no cartório até o fim.

Confesso que meu primeiro nome, minha mãe jura que foi de uma atriz dos tempos da Vera Cruz, muito famosa e que ela gostava. Quando entrei no colegial, encontrei mais três homônimas com a mesma história (mãe noveleira). Mas tem horas que não sai da minha cabeça que deve ter sido aquela firma que fabrica azulejos, caso foi da filha da minha vizinha no Brasil, cujo pai trabalhava como empreiteiro de obras residenciais.

Voltando quesito de nomes: na hora de dar nome ao rebento, uma nova vida se traz à família, toda aquela alegria... Chegam os pais cheios de criatividade para dar e resolvem chamar o filho (ou filha) com um nome que seria a junção de nomes dos pais para não sair briga. Ou inventam e acaba ficando com uma sonoridade terrível, escrita de levantar os olhos e sem significado algum. Ou ninguém aí sabia que os nomes têm significado?

Lembrou-me de uma crônica de Ivan Angelo sobre os nomes, significados e porque hoje já perde-se o sentido devido as invencionices que os pais fazem. Quando eu lecionava, eu já peguei classes com nomes bem simples como Lúcia, Bruno, Bruna, Clarissa, Patrícia, Fabiana, Gabriel, Thiago, Marco Aurélio, Pedro... Mas eu também já deparei com nomes como Greicequelli, Leidedai, Valdisnei, Claudismar...

Bem fez meus pais colocarem nomes simples para nós três, mas o porém é que meu irmão mais velho nunca é chamado pelo primeiro nome, depois que descobriu o significado (na verdade, como minha avó paterna ainda morava conosco, ela chamava o meu irmão pelo nome japonês mesmo) e eu sempre fui conhecida por apelido e no Japão muitos me chamam ou pelo nome do meio ou pelo sobrenome, se bem que aqui é normal ser chamado pelo sobrenome. O significado de nossos nomes seriam "andar claudicando", "meu Senhor guia a luz" e "agricultor". Confesso que, pro meu irmão mais novo, como ele nasceu de um parto complicado, por pouco não morreu, foi reanimado a tempo, queria que se chamasse Renato (nascido duas vezes), mas meu pai não quis, dizendo que "nome repetido na família não é bom"...

Existem também aqueles que gostam de nomes estrangeiros para ficar diferente. Traduzindo o significado não perde, exceto se ficar variando e mudando. Tal como Charles, é Carlos; Paul é Paulo; Willian é Guilherme. Tenho uma história meio curiosa sobre este nome - Willian. Um conhecido meu estava para ser pai e a mãe era meio sem-noção e queria que queria porque queria que, se nascesse menino, colocar o nome de "Willian Guilherme". Eis que ele perguntou pra mim o que eu achava. Eu disse que "ou escolhe um ou outro, pois Willian, no alemão é o mesmo que Guilherme". Tá que ele conseguiu convencer a esposa pra dissuadir da idéia e ainda fiquei com a pecha de chata, convencida e sem graça...

E vocês pensam que nome japonês é fácil? Como aqui o pessoal tem aquela tradição de que nome bom tem que ter significado bom para dar sorte e o sentido varia conforme o ideograma, dificilmente o pessoal aqui fica inventando moda. Existem os nomes mais populares do ano que passa, mas geralmente são nomes que trazem boa sorte. Claro que ninguém quer dar nome que dê azar...

Agora, só porque uma personalidade aí deu o nome pro filho algo impronunciável, mas porque é celebridade, podem tirar a idéia da cabeça, pois, como disse, depois se seu filho ou filha voltar pra casa chorando porque os coleguinhas deram um apelido infame ou tiraram sarro da cara devido ao nome, terão que aturar isso pelo resto de suas vidas (ou até o filho ou filha se emancipar e trocar o nome a todo custo no cartório).

Exceto se o rebento quiser se arriscar na carreira artística, pelo menos o nome original já garante a meia entrada.

12 comments:

  1. Eu não gostava do meu nome, mas descobri que o significado é bem bonitinho (protetora) e pensando bem, quando eu olho a lista de aniversários do mês da empresa, me sinto mal pelas pessoas, pois tem uns nomes muuuuito feios.

    ReplyDelete
  2. Dispensa comentários sobre nomes né? rsss o meu nome que foi tirada de uma cantora italiana a qual nunca tinha ouvido falar, mesmo depois de crescer me deixou com traumas de infância. Apesar de não ser absurdo o meu nome, quando se é criança, vc sofre preconceitos e estigmas dos colegas, é ruim, mas ao mesmo tempo conforme vamos crescendo as coisas mudam. Imagina só que a Hidemi queria colocar o nome da filha dela de Pandora... Eu falei pra ela q era mta sacanagem fazer isso com a menina...

    Vi q vc conheceu uma Valdisnei... Tinha uma mina q trampava na Sony com esse nome, será que é a mesma?

    Kisu!

    ReplyDelete
  3. Fernanda, ainda que seu nome nem tem como ficar inventando... Eu gosto deste nome também, muito embora na hora de escolherem pro meu irmão foi aquela dor de cabeça...

    Bah, mas como daria pra tirar sarro do seu nome?! Podem é fazer confusão com Romana, da mesma forma que o meu era confundido com Eliana (meu nome é Eliane. Pronto, falei), mas toda Eliana e Eliane não gosta de ser confundida com Elaine...
    Eu lembro que a Hidemi queria colocar o nome de Pandora (a da caixa, lembra?). Bem, Isis foi bem melhor e menos constrangedor: já imaginou o quanto o pessoal iria tirar uma da filhinha dela? Tão pequena e já traumatizada...
    Ah não, Valdisnei era um rapaz que cursava arquitetura na Unesp...
    Beijos a todas!!

    ReplyDelete
  4. ô Bah! Libera teu nome aí suasgostosas...
    KKKK

    ReplyDelete
  5. Eu não gosto muito do meu nome, mas pelo menos ele eh normal..ah e valdisnei eu conheci um mas o pior de tudo é que era escrito "wall disney"

    ReplyDelete
  6. hahahaha
    rachei com o post e comentários. Walldisney hahaha
    Em casa trabalhou uma senhora chamada Maria Bucetina. Nem preciso dizer qual era o apelido dela ne.

    Coitada, ela sofria.
    No twitter, a gente tava uma vez comentando sobre nomes japas que tinham significado estranho em português: Sako, Asada, Baba, etc... e virou até podcast do pessoal do Portal Nippon rs.

    O meu nome, "Mauj", que é árabe, tb vira cada coisa...até Mijo já virou rs.

    Adorei o post. E ainda bem que vc salvou o William Guilherme.

    ReplyDelete
  7. E olha isso aqui rs http://eu-ri.com/incrivel-jaspion-brasileiro-passou-no-vestibular-2010/

    ReplyDelete
  8. Fernanda, a Bah tem um nome bem diferente, mas eh de uma cantora italiana. No blog dela, fez a confissão completa rs

    Anonimo, nao precisa se esconder, o nome simples é o mais bonito rs

    Alexandre, seu nome é forte, o seu é a grafia correta, pois eu já vi tanto genérico que, olha, vai ter criatividade lá...
    Coitada da sra Maria (segundo nome impublicavel)... Numa dessas eu ia no cartorio e mandaria trocar. Onde ja se viu!!!
    Não, não consegui salvar o Willian Guilherme. Pior que fiquei conhecida por ela como a chata de galochas e mais pior ainda é que a mãe diz o nome do filho de boca cheia...
    Ah, Mauj significa o quê em arabe?

    Abraços e beijos!

    ReplyDelete
  9. Mauj significa Onda. Mas tb pode ser mae, dependendo da entonacao e contexto. Prefiro o primeiro significado rs, apesar de eu ser um legitimo "filho da mae" rs.
    Vc viu o ranking dos nomes de bebe deste ano? Em terceiro, "Shota".
    G-zuis.
    Bjos

    ReplyDelete
  10. Além de tudo isso, tem nomes comuns em português ou japonês que viram coisas impronunciáveis em outra língua. como kiki em filipino. Experimente falar: as filipinas ficam vermelhinhas.

    Meu sobrenome é Fujii. Na escola viviam me enchendo falando: Elisa, fugiu daonde? rsrs
    beijos

    ReplyDelete
  11. Alexandre e Elisa, imaginem os nomes e sobrenomes japoneses que temos, no Brasil o pessoal não perdoavam! Ainda que o meu sobrenome viviam confundindo com Kawasaki, mas poderia ser pior: já imaginaram o constrangimento de uma família de sobrenome Nakama (o mesmo da atriz Yukie Nakama) ou Okuda...
    terei que pedir ao Leosan parar de me chamar de Kiki, vai que a gente topa com alguma filipina e sabe ne?

    Beijos e abraços!

    ReplyDelete
  12. Ah, lembrei de um amigo que tem mãe obstetra...uma vez ele falou que teve um pai que botou o nome da filha de Insuficiência Cardíaca.
    É sério.

    ReplyDelete