Wednesday, July 06, 2011

J-Dorama: Quando a Refilmagem Sai Melhor que a Original (Nem Sempre...)

Hanazakari no Kimitachi e  - Ikemen Paradise - O original com Maki Horikita, Shun Oguri, Hiro Mizushima, Toma Ikuta, Yosuke Yamamoto, Masaki Okada, Yu Shirota...

O que acontece quando faltam novas idéias para ganhar público, aumentar a audiência e impulsionar o marketing (claro, os patrocinadores)? Sim, algumas emissoras apelam para o... remake!!! Refilmagem de alguma novela, filme, episódio que num era passada foi sucesso e resolvem adaptar para os dias atuais, somente mudando os intérpretes. Ou dando um ajuste no enredo ali ou aqui. Para muitos, seria o fim da picada no quesito falta de imaginação. Para outros, uma forma de ganhar novo público, pois vai que o filme/novela/peça (que seja!) foi feito no tempo que muita gente nem pensava em vir ao mundo, pode ter sido de grande interesse na época, sumiu, caiu no esquecimento sabe lá que motivo e resolveram tentar arriscar numa refilmagem. E isso nós vemos aos montes e no âmbito do j-dorama não chega a ser diferente.

Existem j-doramas cujo original foi feito em mil e novecentos e vai alguma coisa, ou feito sucesso em outro país e resolveram adaptar no Japão ( só que eu não saberia dizer se algumas novelas que fizeram sucesso na Coréia do Sul e foram adaptadas no Japão seria considerado uma "refilmagem" ou "adaptação", corrijam-me se estiver errada). De alguns anos para cá, um ou outro j-dorama foi refilmagem ou adaptação de um antigo ou original da Coréia, Taiwan ou China, ou qualquer país. Citarei alguns exemplos mais conhecidos, mas nem  sempre a refilmagem saiu melhor que a original (bem, essas coisas acontecem)...

Shiroi Kyoto: refilmagem de 2003 mesma qualidade!
- Shiroi Kyoto (白い巨塔 - original de 1978, refilmado em 2003): Quando foi lançado originalmente em  junho de 1978 pela Fuji Television "Shiroi Kyoto" ou "A Grande Torre Branca", se ambientava em um hospital. A história seria sobre ética na medicina e sobre relações humanas entre dois grandes médicos de renome e suas grandes diferenças em se tratando de profissionalismo e humanidade. Devido a complexidade da trama, foi um dos poucos j-doramas sem ser taiga dorama ou asadora que teve duração de 31 capítulos ou sete meses. Os protagonistas do original foram Jiro Tamiya e Gaku Yamamoto (nos papéis respectivamente de Goro Zaizen e Shuji Satomi). Na refilmagem de 2003 foram Toshiaki Karasawa e Yosuke Eguchi.

Curiosidades:
- O nome do j-dorama significa "A Grande Torre Branca", que seria um eufemismo para hospital.
- No original, as filmagens foram feitas no Hospital Universitário de Tokai (Tokai Daigaku Byoin), situado na cidade de Isehara, província de Kanagawa. Na refilmagem as externas foram feitas no pátio da empresa Fujistsu de Kawasaki e as internas no Kawasaki Ritsukawa Byoin (ambas na cidade de Kawasaki, província de Kanagawa).
- Ambas as versões tiveram uma boa audiência. O último capítulo de ambas atingiram mais de 30% de audiência segundo as pesquisas.
- Na verdade, "Shiroi Kyoto" já tinha sido filme em 1967; foi feito um tanpatsu em duas partes em 1990 pela TV Asahi.
- O ator principal do dorama original, Jiro Tamiya (que interpretava Goro Zaizen) sofria de bipolaridade e devido a esse problema, sofreu um processo doloroso de divórcio, alguns incidentes no trabalho e férias forçadas durante a trama de "Shiroi Kyoto". Não sei se fazia parte do roteiro original, mas o roteirista decidiu "matar" o protagonista quase no final. Faltando dois capítulos para a novela terminar, em 28 de dezembro de 1978, Tamiya cometeu suicídio em sua própria residência.

Kyoko Fukada e Kazunari Ninomiya:
versão de 2005 para "Minami-kun"
- Minami-kun no Koibito (南くんの恋人- original de 1994, refilmado em 2004): Baseado no mangá do mesmo nome por Shungiku Uchida (um volume apenas), é um j-dorama leve, para adolescentes, cujo enredo era o amor de dois jovens estudantes. Até nada de mais se não fosse o fato da menina ter apenas dezesseis centímetros de altura! Ambos os doramas foram transmitidos pela TV Asahi, mas a audiência de ambos foram medianas. No original, os papéis de Minami e Chiyomi foram feitos respectivamente por Shinji Takeda e Yumiko Takahashi (versão de 1994) e Kazunari Ninomiya e Kyoko Fukada (versão de 2005).

Curiosidades:
- As músicas-tema de ambas as versões foram interpretadas pelo menos por um dos protagonistas de cada uma: Yumiko Takahashi ("Tomodachi de ii kara") e Kazunari Ninomiya ("Hitomi no Naka no Galaxy").
- Na verdade, "Minami-kun no Koibito" teve a primeira versão em 1990, com Masaki Kudo e Hikari Nishida, mas foi em formato tanpatsu e desconheço se saiu em DVD ou VHS.
- Yumiko Takahashi também foi cantora durante a década de 90. Mas suas músicas foram usadas na maioria dos doramas que protagonizou. Foi uma das protagonistas da série "Shomuni" (com Makiko Esumi), e várias participações especiais esporádicas em vários doramas como em "CHANGE" (2008) e na primeira temporada em "Hagane no Onna" (2010).
Shinji Takeda e Yumiko Takahashi:
versão de 1994
- Kyoko Fukada também arriscou ser cantora, mas é boa pianista na vida real - por bons anos, fez parte da banda de apoio no programa semanal "Domoto Kyodai" como tecladista. Ela foi bem conhecida no papel de Masaki Kano (a jovem que se vende para conseguir um ingresso para um show de seu ídolo) em "Kamisama Mou Sukoshi Dake" (1998), a lolita que vai parar no meio do nada em "Shimotsuma Monogatari" (em outros países ficou conhecido como "Kamikaze Girls") e a vilã Doronjo no live action "Yatterman".
- Embora a versão de 2004 não tenha tido uma boa média de audiência (9,6%), teve boa premiação por parte do público pelo TV Drama Academy Award e pelo Nikkan Sports Drama Grand Prix (melhor ator coadjuvante para Kazunari Ninomiya).

- Suna no Utsuwa (砂の器 - original de 1962, refilmagens de 1977, 1991, 2005 e 2011): Baseado no livro do mesmo nome de Seicho Matsumoto (era publicado em capítulos no jornal Yomiuri em 1960), teve na verdade seis versões, sendo os mais conhecidos o filme de 1974 e o j-dorama de 2005. O enredo seria a história de dois detetives - Eitaro Imanishi e Hiroshi Yoshimura - investigando a estranha morte de um homem a beira da linha de trem. O filme tornou-se uma das melhores obras em matéria de enredo policial. O j-dorama que passou em 2005, teve uma das melhores audiências na época (média de 19,4%). Embora os nomes foram levemente alterados entre o filme e o dorama, mesmo assim teve uma boa reciprocidade. No j-dorama de 2005, os protagonistas foram Masahiro Nakai (Eiryo Waga/Hideo Motoura), Ken Watanabe (Suichiro Imanishi), Masaru Nagai (Masaya Yoshimura), Yasuko Matsuyuki (Asami Naruse).
Yasuko Matsuyuki, Masahiro Nakai, Ken Watanabe: refilmagem bem sucedida de "Suna no Utsuwa"

Curiosidades:
- O dorama  ganhou os principais prêmios da Television Academy e do Nikkan Sports Drama - melhor novela, melhor ator (Nakai), melhor ator coadjuvante (Watanabe).
- O tanpatsu de 2011 teve os atores Hiroshi Tamaki (Yoshimura), Kuranosuke Sasaki (Waga) e Kaoru Watanabe (Imanishi).
- No livro, o local do incidente era na província de Shimane, onde foram feitas parte das filmagens. No dorama onde Eiryo Waga faz o concerto no primeiro capítulo, fica em Yokohama.

Naohito Fujiki e Aya Ueto em "Koukou Kyoushi", 2003
- Koukou Kyoushi (高校教師 - original de 1974, refilmagens em  1994 e 2003): A história de amor entre uma aluna e professor e seu desfecho trágico. Talvez a história do "amor proibido" possa ganhar muitas conotações (negativas), mas a história de 2003 aborda sobre vida e morte e que fazer quando restam pouco tempo de vida, sobre o futuro, sobre decisões. Embora os três doramas tenham o mesmo nome, nenhum foi remake de outro pois os nomes dos personagens e situações são bem diferentes (apesar que o enredo se passa em uma escola), talvez eu esteja erroneamente classificando como refilmagem. Em 1994 os protagonistas foram interpretados por Hiroyuki Sanada e Sachiko Sakurai. Em 2003 por Naohito Fujiki e Aya Ueto.

- Ryokiteki na Kanojo (猟奇的な彼女 - original coreano de 2001, refilmagem em 2008): Sucesso nos cinemas em 2001, como "My Sassy Girl", sete anos depois foi feito um j-dorama, mas com algumas modificações, como os nomes dos personagens (óbvio!!!), profissões e até algumas situações. Enquanto no filme os protagonistas eram estudantes universitários, no dorama eram um biólogo e uma escritora, interpretados respectivamente por Tsuyoshi Kusanagi e Rena Tanaka.

Próxima novela de sexta-feira na TBS - "Ikemen Desu ne", versão nipônica do sucesso coreano com garantia de boas risadas (por conta de Shingo Yanagisawa e Tanoshingo)

- Ikemen Desu Ne! (美男ですね! - original coreano de 2009, versão japonesa em 2011): O original coreano se chama "You're Beautiful", o enredo seria em torno de uma banda musical - fictícia - chamada A.N. JELL, em que, a irmã gêmea de um dos integrantes se faz passar por ele, causando problemas entre os membros da banda. Na versão japonesa, estarão Miori Takimoto, Yuta Tamamori, Taisuke Fujigaya, Hikaru Yaotome, Anna Nose, Nana Katase, Shingo Yanagisawa e Tanoshingo.

Curiosidades:
- Yuta Tamamori e Taisuke Fujigaya são membros do octeto Kis-My-Ft2 (mais conhecido como "Kisumai"). Tamamori esteve no recente getsukyu "Shiawase ni Narouyo". Fujigaya, em "Misaki Number One!".
- Hikaru Yaotome é um dos membros do grupo Hey! Say! JUMP, mas já esteve em "Orthos no Inu". Por sinal, Yaotome, Tamamori e Fujigaya são da mesma agência Johnny's Entertrainment.
- Anna Nose é irmã mais velha da atriz Karina. Tem outra irmã mais nova chamada Erena. (Karina é a mais nova das três). Muito embora elas tenham nomes "ocidentais", houve quem dissessem que elas fossem brasileiras, mas foram os pais delas que decidiram batizar desta forma e os nomes delas são escritos em ideogramas kanji mesmo.
- Tanoshingo (nascido Shingo Kato) está sendo conhecido como comediante devido sua coreografia (ele se inspirou nos hostmen quando frequentava com uma amiga). Na vida real, ele é massagista terapeuta formado, lutava karatê e chegou a protagonizar filmes de baixo orçamento no início de carreira.

- Hanazakari no Kimitachi e - Ikemen no Paradise 2011 (花ざかりの君たちへ~イケメンのパラダイス 2011 - original de 2007, remake de 2011): Remake do sucesso de 2007, para muitas que conheceram o dorama original, essa refilmagem está sendo considerada um sacrilégio, um erro tremendo da emissora. O enredo seria uma menina se passando por um menino para entrar num colégio exclusivo para meninos, para ficar ao lado de seu ídolo de esportes colegiais favorito, que acabou desistindo da carreira esportiva devido a um acidente e perdendo sua autoestima.

Por que muitas (especialmente mulheres que consultei nos fóruns de j-doramas que participo) estão detestando este remake: O original de 2007 tinham os atores Maki Horikita, Shun Oguri, Toma Ikuta, Masaki Okada, Yusuke Yamamoto, Hiro Mizushima, Shunji Igarashi, Junpei Mizobata, Keisuke Kato, Mirei Kiritani, Yu Shirota... Quando souberam do remake e quem ia protagonizar a personagem de Misuzu Ashiya...

- Nankyoku Tairiku - Kami no Ryōiki ni idonda Otoko to Inu no Monogatari (南極大陸〜神の領域に挑んだ男と犬の物語 - filme de 1983, refilmagem em 2011): Seria a história (real) da expedição japonesa para o Polo Sul (Antártida) em 1953. O filme que passou em 1983, conta além da expedição, o resgate de dois cães sobreviventes Jiro e Taro. O filme concorreu no Festival Internacional de Cinema em Berlim em 1983, apesar de protestos de entidades de proteção aos animais alegando que os animais foram cruelmente usados para o filme, mas os produtores conseguiram provar que muitas cenas foram feitas em estúdio, e o sangue era falso. A refilmagem de 2011, fará parte da programação comemorativa dos 60 anos da emissora TBS, com Takuya Kimura. No filme original, o protagonista foi Ken Takakura. Como ainda esse dorama ainda está em fase final de conclusão (as cenas foram feitas em Hokkaido), ainda não temos maiores detalhes, mas provavelmente será transmitida em outubro, nas noites de domingo.


Se tiverem algum dorama que foi refilmagem de algum que se perdeu num passado distante, não hesitem: comentários, por favor...

6 comments:

  1. piggy, primeira coisa, consegui ler os kanji!! ai tô tão emocionada, faz 7 meses que não estudo e sinto uma falta!! AMO esta língua!!rss
    Eu tô querendo mto fazer um cursinho de linguas ai!! (L)

    Eu fico lendo seus post e fico maluca para baixar os jdoramas!!
    mas e o tempo?
    eu ando tão cansada e cheia de coisas pra fazer, preciso de férias e menos internet!!
    rs

    Sobre remake, sou tão suspeita, só de saber que refilmaram algo a minha sombrancelha direita levanta de suspeita....rsss....

    mas se vc diz que está melhor, vale a pena ver e tem tanto gatinho!

    beijus

    ReplyDelete
  2. Takahashi Yumiko até que tem boas músicas nesse período. Além da já citada "Tomodachi de ii kara", cito "Kondo aeru toki ni wa".

    E eu não vejo mais a minha vida sem estudar nihongo.

    ReplyDelete
  3. Meu deus, quanta coisa eu não sabia e fiquei sabendo lendo esse post! ^^

    Nem preciso falar que eu sou daquelas que detestaram a notícia do remake de HanaKimi 2011.

    Fiquei triste com o final trágico do Jiro Tamiya.

    Apesar de amar a música 'Hitomi no Naka no Galaxy' do Arashi, história de 'Minami-kun no Koibito' não me chamou a atenção.

    6 VERSÕES DE 'Suna no Utsuwa'????
    Minha nossa, essa deve ser boa mesmo.

    ReplyDelete
  4. JuMinako, sobre remakes, eu também fico com um pé atrás, mas dependendo pode até sair melhor (ou pior). Alguns doramas que assisti, não vi sequer o original. Mas o HanaKimi (que muitas conhecem), o original mesmo é o melhor, por causa dos atores (um paraíso!) e da atriz principal, a Horikita Maki, que ela consegue passar por menino facinho, facinho, tanto que na divulgação do game Leton, ela dublava um menino e apareceu nas fotos como o personagem!

    Bem, como eu vivo direto com japoneses, fica difícil nao praticar haha Mas o inglês, só se eu encontrar com algumas amigas minhas que moram em Yokosuka...

    Beijao!

    ReplyDelete
  5. MP Kouhaku, como disse antes, como eu uso muito o nihongo no dia a dia, não tenho como esquecer, mas se eu não praticar (leitura e escrita), muita coisa eu esqueço!
    Isso porque em casa só assisto programação japonesa. Pra saber sobre o mundo, vai pela internet via jornais on line.

    ReplyDelete
  6. Isa, é verdade: Suna no Utsuwa teve seis versões, e muitos recomendam a versão do cinema e a do Nakai-kun (uma das poucas novelas que ele convence, a outra que ele fez e convenceu foi "Shiroi Kage" com a Takeuchi Yuko).
    A versão tanpatsu que passou ano passado nao cheguei a assistir.

    Eu preciso assistir "Shiroi Kyoto" mesmo a versão do Karasawa e Eguchi, pois foi fiel ao original. Mas se eu for assistir, eu tenho que me preparar que foram cerca de 20 capitulos!!! Mas acho que o personagem principal morria quase no final mesmo, houve quem dissesse que foi coincidência a morte do personagem Zaizen com a do ator Kamiya Jiro (no original, porque Karasawa continua vivinho).

    Quero assistir ao "Minami-kun no Koibito" porque eu li o mangá!! Claro que comparar as duas coisas não vai ter sentido. Há quem diga que o original com a Takahashi era melhor (e quem for assistir a terceira versão com o Nino e a Fukuda só se for fã mesmo).

    Remake do HanaKimi: deu no que falar num post da Cacá nos comentários, teve um leitor que achou ruim pra caramba porque criticamos o remake. Mas eu ainda continuo na minha opinião que o remake é desnecessário num espaço curto de tempo (se fosse depois de dez anos, vai la).

    Detalhe, Isa: é que quarta sim, quarta não, eu publico sobre doramas no Portal Nippon, então sai a mesma coisa aqui e lá! E na postagem sobre os ídalos de audiência, o pessoal pediu o pessoal mais novo tambem hahaha

    Beijao!!!

    ReplyDelete