Monday, August 22, 2011

Eu Confesso, Eu Fiz (o Retorno)

Por eu ter esquecido a chave de casa no escritório, ter saído com o pessoal pra uma saideira, e ter lembrado quando estava chegando na estação onde eu tinha que descer, justamente no último trem da noite, acabei passando a noite num internet cafe (ou LAN House, como dizem no Brasil) até voltar pra casa um pouco depois do digníssimo chegar. Detalhe: naquela época digníssimo kinguio trabalhava à noite em outra cidade e voltaria pra casa na manhãzinha do dia seguinte...

Da confissão anterior: até passar a noite na internet cafe dignissímo até acreditou, mas até hoje ele não entende porque raios fui esquecer a chave de casa na gaveta da minha escrivaninha no escritório...

Já fui ameaçada - via telefone - por um cliente que queria vir onde eu trabalhava para me cobrir de porrada. E eu na maior naturalidade, perguntei se tinha hora marcada, pois eu teria que agendar visita pois ele era o quinto na mesma semana que falava a mesma coisa e precisaria providenciar café e bolinhos... Até hoje disseram pra mim que ele nunca mais retornou a ligação. Acho que ele não gostava de café.

Comprei uma certa revista depois de um ano de ter sido lançada porque no dia que saiu nas livrarias, fiquei pensando muito e em questão de um dia a revista esgotou. Encontrei em uma loja de segunda mão e hoje a revista fica guardada a sete chaves. E paguei a revista com os pontos que acumulei.

Sim, eu assisto ao "News Zero" da Nippon Television toda segunda à noite por causa do apresentador deste dia. Se certos noticiários de certas emissoras que eu conheci tivessem um apresentador como Sho Sakurai, ficariam mais agradáveis de serem assistidos.

Já retruquei para um cliente - via telefone - que mandou-me tomar lá no... bem, vocês sabem onde... Não com as mesmas palavras que ele usou, falei "o mesmo pra vossa senhoria". E o cliente, respondeu chorando: "minha senhora, nem queira saber o quanto dói...."

Perdi a conta de quantas vezes chorei no cinema ao assistir filmes, mas ao ponto de soluçar, junto com uma boa parte dos espectadores foi em "Boku to Tsuma to 1778 no Monogatari", principalmente chegando no final do filme. Imagine no dia que eu for assistir "Kamisama no Karute"...

Já participei de muita enquete pra ganhar amostra grátis ou cupons de desconto.

Fiz digníssimo kinguio e um amigo meu a me ajudarem a pegarem amostras de shampoo e condicionador perto da estação de Shibuya quando houve o lançamento de uma certa marca. Voltei pra casa com dez kits de amostra...

O Empório, este blog aqui eu abordo assuntos sérios pero no mucho, doramas e algumas curiosidades, mas delírio de fã, troca de fotos, ilustrações e outras coisas que não se encaixam aqui, procurem no tumblr pois seria o "outro lado da Kiyomi", que pouca gente conhece. Ou não.

Sim, leio fanfics. E daí que é yaoi, yuri ou whatever? Já falei: gosto é que nem traseiro, cada um tem o seu...

Numa despedida de uma colega de trabalho, fizemos em um pub tipicamente irlandês. Estava tão contente com minha Guinness trincando de gelada quando um dos rapazes, no estágio alfa da cerveja resolveu pedir o malfadado "coquetel de litro" para todo mundo por conta dele. Experimentei um copo (não um litro, que fique bem claro) perto da hora de eu ir embora. Resultado: ao chegar na estação para baldeação, devido ao movimento do trem, comecei a passar mal e tive que ir correndo ao banheiro. Saldo final: tudo o que eu comi naquele dia foi descarga abaixo, perdi o último trem pra casa e tive que pedir ao digníssimo me buscar na estação de Sakuragicho, o mais próximo de casa... culpa do coquetel, porque sempre bebi Guinness e nunca passei mal.

Estou até hoje enrolando numa fanfiction que estou planejando postar numa comunidade a que eu pertenço, mas sabe quando até certo ponto a trama vai bem e depois empaca? E quando as idéias aparecem justo na hora em que você menos espera e cadê papel e caneta nessas horas?

Fiquei num emprego por dois dias e logo pedi as contas. Motivo: um dos responsáveis gritou comigo... na frente de vinte pessoas porque nem lembro que eu fiz, ou o que não fiz, mas era tão inexperiente no ramo e muito inocente demais que no dia seguinte falei que não ia aparecer mais.

Cheguei a ir nem sei onde nos confins de Tóquio atrás de um CD que digníssimo muito queria e a gente não encontrava nem pedindo em lugar algum. Resultado: hoje encontro fácil o CD e quem acabou virando fã do Masaharu Fukuyama fui eu...

Isso eu faço sempre: tenho a proeza de acordar seis e vinte da manhã pra ouvir "Ohayou Smap!" no Tokyo FM para ouvir a previsão do tempo mais o que um deles comenta do dia; seis e quarenta e cinco "Discovery" com o Satoshi Ohno no Yokohama FM para a "sorte do dia"... sexta-feira, quando dava, emendava três programas de uma pancada só: o programa da @PriAmelie no Radio Nikkei; o programa "What's Up Smap!" do Takuya Kimura no Tokyo FM e "Aiba Recomen" do Masaki Aiba no Bunka Housou AM. Sábado tem programa do Masaharu Fukuyama na rádio 1242AM e no domingo a noite temos "Bay Storm" com Kazunari Ninomiya no Bay FM... Felizmente meu smartphone possui o aplicativo radiko.jp que me salva do tédio...

Se meu (velho porém potente) iPod Nano 2G falasse, iria falar pra mudar de repertório... Tem música que fica no looping infinito, às vezes...

Já fiz muita receita culinária faltando ingrediente ou substituindo por outros. Apesar de um bolo de limão eu ter esquecido de ralar a casca de um para dar um plus a mais...

Já cheguei a largar uma receita culinária no meio do preparo para correr no mercado a duas quadras de casa porque esqueci de conferir os ingredientes e não tinha FERMENTO EM PO!!!

Teve postagem minha de blog que levou uma semana para ficar pronto. Motivo: pesquisa demais e preguiça no meio. E outra... programo a maioria dos textos pois nem sempre quero que o texto saia pra ontem...

Divulguei meu blog no meio dos comentários de outros, mas nunca escrevi comentário do estilo "ah, gostei do seu blog, me segue tá?", muito pelo contrário...

Apresentadores de certos telejornais, porque não sejam como este contratado da Nippon Television?
Uma novidade: este simples e pobrezinho mas limpinho sítio foi mencionado dignamente no site da Suri-Emu (empresa de recursos humanos para estrangeiros no Japão, especialmente para comunidade brasileira), na matéria "Mulheres & Blogs no Japão". O sítio ou o Empório desta humilde que vos posta é o segundo da lista, fazendo parte de muitos blogs de mulheres que residem aqui no Japão, que valem muito a pena visitar e conhecer! 

13 comments:

  1. Já tinha te dado os parabéns pelo reconhecimento, mais, meus parabéns novamente! =D

    Rachei de rir com os seus antigos 'clientes'. Meu Deus, cada coisa que você já passou hahahahahaha.

    Essas de perder o último trem também foram engraçadas!

    News Zero com o Sho-chan é sagrado!

    ReplyDelete
  2. Olha, não é a toa que agora estou acompanhando o seu blog! Sempre tem postagens muito boas e leio com muito carinho pois muitas coisas da cultura japonesa conheci no seu blog! E meu Deus por quanta coisa vc passou!!

    Abraços

    ReplyDelete
  3. Ri alto do cliente que disse "Você não sabe como dói!" XD

    ReplyDelete
  4. AHahahah nada de tão anormal assim... pudemos perceber o quão cachaceira você é e acha que a culpa definitivamente não é da Guiness rs...

    Kisu!

    ReplyDelete
  5. Oi oi!! Estou rachando de rir. Faz pouco tempo que pedi as contas pq uma das funcionarias que estava me treinando só me dava fora, só sabia falar comigo com grosseria. Acabei me estressando e só de pensar que eu ia ter que ver a cara dela me dava diarreia...fui parar no hospital por desidratação e voltei pra casa toda cheia de hematomas por causa das injeções. No dia seguinte fui lá e pedi as contas (eu estava a 1 semana no emprego) kkkkkkk Neste mesmo emprego um cliente me mandou tomar lá pelo telefone e eu respondi: igualmente. kkkkk
    São tantas coisas malucas que acontecem nas nossas vidas né?!
    Sinceramente, quando eu passo a seguir um blog eu digo "Já estou seguindo" ou algo assim, mas nunca peço pra me seguir de volta e quem faz isso eu nem me dou ao trabalho de visitar o blog. Detesto essa "obrigatoriedade" que alguns pensam que temos em seguir de volta. Acho que o pior é no Twitter que eles dão follow e se seguirmos de volta eles dão unfollow kkkkk

    Bjs adoro vir ler suas aventuras!
    Diana

    ReplyDelete
  6. Isa, arigatou de novo!!! E olha que eu fiquei sabendo no FB que meu blog foi mencionado no site... (a que fica por dentro de tudo...)

    Ahahahah Essa do café até hoje o pessoal mais antigo pergunta pra mim como é que estou viva até hoje. Verdade que o indivíduo nunca mais ligou pra lá.

    Se você soubesse quantas vezes tive que passar a noite ou numa internet cafe ou no karaokê com o pessoal porque eu perdia o último trem pra casa, vai render um livro...

    Segunda-feira, NEWS Zero com o Sho-chan é INDISPENSAVEL!!!

    Beijao!!!

    ReplyDelete
  7. Olá Pri! Fico contente em saber que acompanha aqui, mesmo não comentando rs. Fato: verdade seja dita quando me dizem "nesta vida a gente passa por muita coisa"... Muita coisa que já passei, a gente supera, felizmente!!
    Beijao!!!

    ReplyDelete
  8. Kiyomi! Parabéns! Este post foi memorável. Cada situação q vc já passou nestes anos de Japão. Hahaha! Que vc continue inspirada para nos contar as suas histórias. Abraços bauruenses.

    ReplyDelete
  9. Felipe, como é que eu ia adivinhar? Por telefone fica difícil hahaha. Teve um episódio com uma amiga minha que o cara xingava tanto ela ao telefone e ela só ouvindo e estava quase dormindo. No final o cara falou assim... "e quer saber de uma coisa? SUA VACA LEITEIRA!!!" Minha amiga se assustou, pois ela realmente era meio peituda, pensando "meldeus, como ele adivinhou que sou peituda???" Até hoje ela dá risada desta história.

    ReplyDelete
  10. Bah, e olha que até semana passada que postei a lata da cerveja Kirin no twitter, estava sem beber nadica de nada desde final de julho! Isso pra quem quase toda semana saía com o pessoal...
    Sim, o episódio de eu ter passado mal pra caramba, posso por a culpa no coquetel, sim - sempre que bebo Guinness, o máximo que me dá é vontade constante de ir ao banheiro, aliviar a bexiga... hahahahaha

    ReplyDelete
  11. Oi Diana. Eu sei o que é aturar certas coisas em trabalho, mas onde eu estava aguentei firme e forte por oito anos e... meio. Tirando certos clientes que ligavam xingando, gritando, e até ameaçando vir me cobrir de porrada (algo que felizmente nunca aconteceu, porque sabe que aqui bateu, é caso de polícia).
    Mas aqui a gente presencia de tudo um pouco...
    Beijao!

    ReplyDelete
  12. Milton, saudações bauruenses tambem (eu morei um ano e me formei na Unesp de lá)!
    Obrigada pelo apoio e farei o possível a cada postagem trazer um pouco do que vivo, presencio e curiosidades e outras coisas mais daqui, enquanto ainda posso hahaha

    Abração!

    ReplyDelete
  13. Olá Kiyomi,

    Acheu o máximo você retrucar para o cliente que mandou você tomar naquele lugar...e também o caso do cliente que te ameaçou e você perguntou se tinha hora marcada...isso que é ter jogo de cintura...rs...e paciência!

    Abs,
    Carlos

    ReplyDelete