Saturday, September 14, 2013

Minhas Aquisições de Junho a Agosto...

AVISO: Não estou ganhando nem um tostão para divulgar o que adquiri, mas nós precisamos citar onde conseguimos, quem sabe outras pessoas possam se interessar, não é verdade?


O que era pra ser um post de final de mês, desta vez tive que juntar três meses e fazer um apanhado só do que andei comprando nos três últimos meses... Mas avisando que não foi muita coisa, porque meu salário foi mais pra pagar as contas e se comprei, aproveitei liquidações, outlets e usando cupons e pontos...

Só que não está na ordem cronológica, e a maioria das fotos são da autora (que quem me segue no Instagram já sentiu o drama, exceto as creditadas)...


1 - LUSH Cosmetics ~ Creme de limpeza facial e esfoliante para o corpo (inclui para o rosto também): Eu já havia mencionado os produtos da LUSH quando resolvi experimentar o shampoo bar a base de... alcatrão (!) para diminuir a incidência de caspa que resolveu aparecer quando usei um outro shampoo que deu errado para os meus cabelos. Daí, quando fui no Tokyo Dome, para matar o tempo, passei no Tokyo Dome City L'Aqua, uma loja de departamentos que fica próximo, e eis que resolvi experimentar produtos para limpar o rosto na loja citada.

Eu costumava usar outros produtos para lavar o rosto, os sabonetes faciais da Shiseido (a linha Perfect Whip, que usei anos a fio) e da Dove (a linha Pro-Age, que dispensa maiores detalhes), mas teve uma época que usei os produtos da Mary Quant (as linhas Natural Recipe e Raise Up) e, bem, ao menos nenhum deles deu-me alergia (o que um certo produto infelizmente deu errado em mim e ficava com as maçãs do rosto vermelhas).

Voltando aos produtos da LUSH.

Muita gente deve ter ouvido comentários dos produtos desta marca, que são contra testes em animais (os testes são feitos com voluntários), produtos naturais e são recomendados por gente famosa... (mais detalhes aqui). Os produtos faciais que comprei recentemente foram "Tenshi no Yasashisa" (o equivalente no site inglês da marca "Angels on Bare Skin"), um creme de limpeza facial a base de amendoas, que, diluido na água, transforma-se em leite de amendoas, deixando a pele mais saudável; e "Power Mask" (ou "Mask of Magnaminty"), um esfoliante facial (e pro corpo também), a base de óleo de hortelã, feijão azuki e mel. Só que o aroma predominante seria de hortelã (o qual eu tenho que tomar cuidado pra não comer o produto porque lembra muito sorvete de menta com chocolate ralado). Por ser esfoliante, eu uso duas vezes por semana. Refresca a pele e deixa ela macia.

Como o creme de limpeza acabou (o pote menor dura um mês), preciso comprar outro...

(Aconselho experimentar antes de comprar. As atendentes fazem questão aplicar o produto nas costas de sua mão para que sintam a diferença...)

Fotos do site oficial da Lush Japan.

2. Revistas com um brinde extra... Eu havia mencionado que há alguns anos para cá, a maioria das revistas femininas (e algumas masculinas) estão vindo com um brinde extra: bolsas, necessaires e outros acessórios de marcas conhecidas. Não lembro em que programa de TV que foi que eu assisti que explicava o motivo: aumentar as vendas das revistas e também fazer com que os(as) leitores(as) passem a conhecer (e comprar) produtos de certas marcas.

Já comprei algumas revistas por dois motivos: por causa do brinde (bolsas, necessaires, porta tudo...) e por causa da revista em si (porque nem sempre o brinde seria útil pra mim, mas se tiver alguém que queira, a gente dá de bom coração ♥).

Uns meses atrás eu comprei a InRed (por causa da totebag da Mary Quant, que, por sinal é MUITO útil, porque cabe tudo que levo para o trabalho. Inclui até livro de exercícios para o JLPT) e a MORE (por causa do combo freeze bag e porta garrafa PET de 500 ml e entrevista com o caster mais amado da autora aqui e...). Depois disso, não comprei mais porque não tinha nada que me interessasse, até que semana passada acabei comprando a "with" por causa da necessaire da Lowrys Farm, que é excelente para carregar o básico de maquiagem...

3. Camisa de mangas longas com estampa de rosas (Forever 21): Uma das redes de lojas de roupas fast fashion mais frequentadas desde que inaugurou no Japão em 2009, em Shibuya (na mesma rua onde fica uma das lojas de departamentos de Harajuku, o LaForet). Na verdade, eu não costumo comprar roupas dessa rede (ouvi muita gente reclamar da qualidade do tecido das roupas, e como foram muitas pessoas que falaram...), mas acabei comprando a camisa porque foi uma das poucas peças que me vestiu bem e porque gostei da estampa...

Como comprei quase no final da primavera, obviamente paguei muito barato. Só não usei até hoje porque ir trabalhar/sair com uma camisa de mangas compridas num calor de fritar ovo no asfalto, só se eu quisesse morrer esturricada mesmo.

Em tempo: até então, achei que essa rede fosse coreana (foi o que muita gente andou dizendo para mim), mas descobri que foi fundada nos Estados Unidos por um empresário coreano a fim de atender os descendentes de coreanos que moravam lá.

Nota: recentemente inaugurou uma loja da rede em São Paulo. Muitos querem saber sobre o preço e a qualidade das roupas...


 4. Camisa sem mangas e cropped pants (Uniqlo): Outra rede de fast fashion que agora expande-se mundialmente (já chegou no Brasil?), mas começou bem modestamente.

Eu já comprava as roupas desta rede, a Uniqlo, desde 2000, mas comprava o básico: camisetas para ir trabalhar. Namorido já arriscou nas camisas (ele só usa camisas) e gostou. Sem puxar a sardinha pro arenque e não estou ganhando nada com isso, mas pelo menos 90% das roupas que comprei das lojas desta rede (camisetas, blusas de lã, por exemplo), duram até hoje e olha que só coloco do jeito que está na máquina de lavar (exceto as blusas de lã que coloco em saco específico).

Devido ao verão esturricante que resolveu fazer este ano, comprei uma camisa sem mangas - de algodão e superconfortavel! - e uma cropped pants (mais conhecida como "calça pescando siri"). Para quem tem 157cm de altura como eu, há controvérsias no uso desta calça, que, pra uns dizem que fica legal, alonga a silhueta; outros dizem que achata a mesma...

5 - Vestido estilo indiano (a.g. plus): Nunca tive um vestido deste estilo, até que um belo dia em que folguei, resolvi dar uma passeada em Chiba (centro). Na loja de departamentos PARCO, vi uma loja que estava vendendo este tipo de modelo. Resolvi experimentar, e nem precisa perguntar o que aconteceu.

O vestido é de um tecido bem leve, ideal para o verão e ir passear na praia. A segunda peça, um tipo de camisola, seria o "forro" para não ficar mostrando o que não precisa porque o vestido é fino.

O conceito da marca, é moda natural, básico mas atualizado nas tendências de cada estação, conforme no site oficial.

6. Vestido estilo marinheiro (Lepsim by Lowrys Farm):  Eu já havia mencionado as roupas desta marca quando comprei uma túnica florida, e novamente vai eu comprar alguma roupa da marca supracitada.

O conceito das lojas desta marca e suas "irmãs" (Lepsim e apart by lowrys) seria conforto e simplicidade, tanto que a maioria de seus modelos são coloridos, quase sem estampas extravagantes. O vestido estilo marinheiro (por causas das listras e a corda na cintura, dizem tudo) comprei em Chiba.

Claro que eu uso uma legging preta para complementar...

Detalhe: todas essas roupas eu comprei nos summer sales, final sales e tudo que tiver desconto. Obviamente que eu pesquiso, experimento e vejo antes de comprar, porque já teve roupa que comprei por estar barata demais e no fim acabei dispensando, pois aconteceu da roupa ter deformado logo na primeira lavada, ficou menor (aquelas: comprei sem experimentar)...

7. Panfleto de filmes (Keisei Rosa 10, filme: "Nazotoki wa Dinner no Ato De ~ the movie"): Demorei bons meses para descobrir onde tinha um cinema mais perto de onde moro, que desse para eu pegar o late show e voltar pra casa sem pressa. Foi pesquisando na internet que descobri o cinema Keisei Rosa 10, em Chiba, a dez minutos (andando) da estação JR Chiba e anexo à estação Keisei Chiba.

O filme estreiou em no início de agosto (dia 3) e acabei indo bem depois (por motivos de tempo mesmo). Farei logo  (cof cof cof) um pequeno comentário sobre o filme e digo: quem não assistiu o dorama e nem o especial, muita coisa o espectador pode ficar perdidinho.

Uma das coisas que eu costumo comprar quando vou ao cinema, é o panfleto do filme, que contém cenas, detalhes e outras informações, inclui entrevistas e os créditos finais. No caso de "NazoDi" (como a série ficou conhecida, porque falar o título inteiro...), sairam dois panfletos!!! Consegui comprar o primeiro, porque o segundo estava esgotado e nem sei se teria reedição, algo que talvez saberei quando for ao cinema novamente (ou para assistir a versão nipônica para "Os Imperdoáveis", ou para assistir o filme "Soshite, Chichi ni Naru", ambos estreando este mês).

8. DVD Box "The Last Hope": Vou apanhar de muita gente, mas comprei o dorama completo que foi transmitido neste inverno pela Fuji Television. E olha que eu assisti inteirinho do começo ao fim, mas sabe quando resolve "ah, esse eu quero assistir muito mais vezes por que o Masaki trabalhou bem nessa série e... *leva pedrada* ? Pois é...

E' meu segundo DVD Box de dorama que compro (porque o primeiro foi "Yoiko no Mikata", que estou devendo um resumo sobre ele, e o motivo porque eu falo muito dele, porque o Sakurai tá muito fofo e lindo no início de carreira e continua fofo e lindo até hoje e... *leva mais uma pedrada*), e como fiz reserva da edição limitada, tive direito a algumas surpresas:

- O DVD Box vem com um encarte de 32 paginas, incluindo as receitas dos doces que o Doutor Hatano costumava comer quando dava três horas da tarde, parando o que estava fazendo para comer!!!

- Vem um espelho com o logotipo do dorama;

- Um clear file com a capa do DVD (na foto, é o que está à esquerda).

Se recomendo? Se gostar de medicina e tramas que assombram o passado dos protagonistas, siga adiante. Mas se fosse legendado (pode ser em inglês), ajudaria muito (por causa dos termos médicos utilizados na história).

9. Waku Waku Gakkou 2013 (Tokyo Dome, 30 de Junho de 2013, 17 horas): Estou desde o ano passado procrastinando sobre o evento que fui no dia 17 de junho de 2012 e agora deste ano...

Diferente do ano passado, que consegui o ingresso logo no primeiro sorteio (como não foi restrito aos membros de fã clube, imagine a loucura que foi no site do Lawson Ticket), este ano tentei nos três eventos do Tokyo Dome e não consegui. Estava me conformando em esperar sair em DVD (se sair!) quando uma amiga de Yokohama que conheci no Twitter perguntou para mim se eu queria ir, pois estava com ingresso sobrando e ela conseguiu nos três eventos do Tokyo Dome. Claro que aceitei na hora.

Só que, apesar de eu ter recebido o pagamento do meu salário antes do evento, eu estava quase zerada, porque só de contas a pagar e imposto residencial "comeu" quase tudo. Felizmente namorido me ajudou para que eu pudesse comprar algumas coisas que eu queria (clear file, caderno e marcadores de página), porque eu paguei o ingresso e a passagem de ida e volta pra casa.

(O pior foi ter que ler indiretas de gente no FB que soube que eu fui no evento e fizeram comentários do tipo "ah, se ela pudesse comprar pra gente...", "ela pode porque mora no Japão...", "se eu soubesse que ela conseguiu ir, teria pedido pra ela e depois a gente pagava..." e por aí vai...)

 10. Super Comic City 22 (Big Sight Tokyo, 3~4 de maio de 2013); MAXIMUM!! 6 (TRC, 23 de Junho de 2013); Comic Market 84 (Big Sight Tokyo, 10~12 de Agosto de 2013): Outros eventos que estou enrolando demais pra comentar, pois já fui em outros e nem pra explicar o que seriam eu presto. Na verdade, seria difícil eu explicar e sei lá eu se as pessoas entenderiam, mas quem gosta de doujinshi (ou "fanzines"), seriam eventos ideais. Se gostar de temas fortes, shonen-ai pra cima, vá fundo, sem medo de sofrer represálias, porque até mesmo aquela mocinha quietinha no canto da sala de aula, vai.

Meu problema é que eu vou nesses eventos somente numa ala ~ dos aidorus, e os mais fortes entenderão. E quem me conhece, sabe de quem eu acabo frequentando e comprando. E pra piorar: quase sempre da mesma autora (porque 99% das mangaka que expõem e vendem seus trabalhos, são mulheres), tanto que acabei fazendo amizade com ela e volta e meia trocamos e-mails.

Os que estão na foto, três são do mesmo circle (grupo formado por vários autores, mas acho que este é somente uma) e outro eu comprei de curiosidade, embora eu tenha um doujinshi deste clube.

Os eventos Comic City e Comic Market são mais abrangentes, são dois ou três dias, cada dia com seu tema (cosplay, anime, games e BL = boys love), e para entrar, tem que comprar o catálogo (que contém todos os participantes e mapa para não se perder, porque o local, o Big Sight Tokyo é ENORME) logo na entrada do local. O Comic Market não é obrigatório a compra do catálogo, mas se quiser ir numa ala em especial, felizmente têm vários balcões de informações.

Assim que eu criar coragem e cara de pau o suficiente, eu tentarei explicar sobre os eventos de manga independente, mas aviso que independente do tipo de doujinshi que compro, eu continuo a mesma pessoa (lesada) de sempre.

Bem, ainda teria a parte de algumas guloseimas que andei comprando, mas sei lá se postar foto de comida valeria a pena nos próximos posts, porque teve um artigo sobre postar foto de comida nas redes sociais...


3 comments:

  1. Nossa, eu sempre penso em fazer um post assim de coisas que eu compro. Se fosse mês passado, acho que ia ter que dividir em 2 posts, pq eu enfiei o pé na jaca (a fatura do meu cartão de crédito que o diga....) >_<
    Aahhhhh, a With eu pedi na livraria aqui, vai chegar só em novembro -_- fazer o que... e eu achei muito fofa a necessaire, adoro qdo vem brindes realmente usáveis, pq eu tenho um monte de bolsinhas mini dessas revistas que são super kawaii, mas não consigo usa-las por causa do tamanho, hahaha meu negócio é bolsa grande, não tem jeito.
    Ahhh, sim, e finalmente vamos ter uma Forever 21 aqui no Brasil, vai abrir no shopping perto de casa, o Morumbi! *0* Ainda não foi inaugurada, mas já estou esperando a super-faturação nos preços... -_- Pq a GAP vai chegar inflacionada, a Zara já não é lá tão barata (se bem que nem tudo na Zara vale a pena, eu acho) o bom é que a competição tá fazendo as outras fast fashions rebolarem (Renner, C&A, Riachuelo, Marisa e até a Pernambucanas!) e começarem a melhorar a coisa! (adooooro essa competição!) E estou ainda na expectativa da Uniqlo, que já falou que vai abrir aqui até 2015...
    E qtos aos goods... vou ser sincera, vontade de pedir pra quem mora no Japão não me falta, mas eu penso em mil fatores: em como enviar o dinheiro, se a pessoa vai ter tempo (e disposição) pra ter que ficar carregando os goods... tirando que eu fico muito sem graça de pedir, por achar chato de repente de incomodar, por isso dou meus jeitos de comprar como posso, mesmo as vezes pagando mais caro. E acho muito chato tb o que vc citou, das indiretas. Acho que ninguém é obrigado a comprar os goods pros outros só pq vai ou pq está aí. Pessoal não pensa muito pra falar...
    Bom, resumindo, adorei as suas compras.. vou ver se começo a fazer alguns posts assim também, hahahaha (aiás, preciso é atualizar meu blog, me xinguem, estou precisando....)
    Bjos!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tathy, o que estou sentindo falta dos seus posts, seriam as caixas dos produtos que você recebe, curiosa em saber o que vêm em cada mês. Aqui no Japão, tem as box, mas para isso precisa ter cartão de crédito (algo que tive que cancelar senao...), e quem recebia, nem sei se recebe mais, porque não comentam mais disso...
      Teve meses que eu andei abusando e como nas compras, especialmente quando se trata de mudança de estação, quando vou em liquidações e compro até o que não precisa.
      As revistas com os brindes extras foram uma boa estratégia para aumentarem as vendas (das revistas) e muita gente conhecer melhor as marcas apresentadas. Teve até acessórios da americana Coach (a mais usada pelas mulheres aqui), se não me engano foi um book cover.
      Imagino o drama de vocês para esperarem chegar as revistas do Exterior. A mesma coisa eu senti muito tempo atrás com as revistas brasileiras (e estrangeiras), que chegavam um mês depois...
      Ir encarar a fila dos goods no Dome ou Kokuritsu (ou qualquer lugar) tem que ter uma coragem enorme ~ porque olha... Mas o que me deixa chateada é que tem gente que não entende o quanto é duro pra ir, encarar a fila e ainda dispor de dinheiro pra isso. Ainda mais eu, que desde que mudei de emprego, estou tentando arduamente pagar as contas e impostos e sobrar pros meus gastos particulares. E no FB tem gente que acha que eu tenho tempo e dinheiro pra isso, só porque eu moro no Japao e tudo é facil.
      Queria só ver se eu morasse longe dos lugares onde vendem os goods como ia ser...

      Aguardando seu post de suas compras hahahahaha

      Beijao! =D

      Delete
  2. Eu experimentei o shampoo em barra de alcatrão... minha cabeça ficou fedendo cigarro auhauaha, mas também, achei ótimo o resultado... mas é triste ficar com aquele cheiro no cabelo por um tempinho rs.. mas enfim... máscara eu nunca experimentei, só passo esfoliante com hidratante pq não tenho paciência pra fazer todas as etapas rs...

    Mas eu acho o cheiro da Lush muito forte, impregna demais no ambiente e nas roupas. Tem uns muito gostosos, mas tem outros, que não dá rs

    Kisu!

    ReplyDelete