Sunday, December 22, 2013

Live Tour 2013 "Love" ~ Tokyo Dome 12 de Dezembro de 2013

Quem lembra de uma postagem de outubro sobre o milagre de conseguir ser sorteado(a) para comprar o ingresso de show/evento/whatever de seu artista favorito ("Em Busca de Um Milagre"), pois bem: tem que ter MUITA sorte mesmo de conseguir ser sorteado(a) de ir, porque não basta apenas se cadastrar no site e/ou pertencer ao fã clube do seu artista favorito - tem que encarar esse sorteio que, dependendo do artista é pior que conseguir ganhar na loteria.

Via print do programa "Arashi ni Shiyagare", mas os diálogos nada tem a ver com o programa



E tem gente que apela pra tudo o que é meio: ir nos templos, pedir pra estrela cadente, amarrar pedidos pro Tanabata, promessas de ano Novo e por aí vai, incluindo também fazer boas ações sempre, porque, quem sabe...

Quando eu publiquei a tal postagem, dois dias depois recebi um e-mail do FC do grupo Arashi (cujos ingressos atualmente são mais concorridos que ganhar na loteria. Mais concorrido que isso, só se for show do Southern All Stars, que aconteceu no verão e os ingressos esgotaram em minutos). Era para a turnê do álbum novo, "LOVE", que começou em novembro e termina dia 22 de dezembro, o famoso "Five Dome Tour". Logo que abriram as inscrições para concorrer aos ingressos, como sempre, o site emperrou, demorava pra transferir os dados e dava erro no processo. Aquelas: todo mundo quer fazer logo no primeiro dia porque acham que a chance de conseguir ingresso é maior... Aí quando você fez tudo certinho, gravou e recebeu o mail de confirmação do cadastro... esperar quase um mês pra receber o e-mail do resultado...

Na verdade, eu nem esperava muita coisa, porque muitas vezes tentei para algumas turnês, ser supporter nos programas de variedades e até pro evento "Waku Waku Gakkou" deste ano e recebia quase sempre o mail de... "Falha" (落然), que desanima até os mais fortes. Digo quase porque no evento "Waku Waku Gakkou" deste ano eu consegui... mas em Osaka! Como eu tinha ido no de Tóquio, eu passei o ingresso para uma amiga minha que mora em Kyoto e não tinha conseguido.

Daí quando recebi o e-mail de "当然", eu quase caí pra trás. Podem achar exagero, mas como disse: conseguir ingresso pra turnê dos meninos (cof cof cof), é pior que ganhar na loteria.



Obviamente recebi o mail com todas as instruções de como pagar até a data estipulada e... esperar chegar o ingresso (as minhas amigas que tinham ido nas tours anteriores, disseram que chega via correio normal, antes recebe um outro e-mail avisando quando seu ingresso vai chegar, geralmente duas semanas antes do show que você vai). Mas até lá, eu só ia acreditar mesmo que iria no show quando o ingresso chegasse em minhas mãos. E como fui sorteada para o primeiro dia no Tokyo Dome, até lá a ansiedade matando.

Quando chegou o ingresso, a alegria...

Mas antes disso, estava acompanhando alguns reports de fãs que foram no show (começou primeiro em Nagoya, depois Sapporo e Osaka), e algumas fotos que nem sei como tem gente que consegue tirar a nivel de profissional, porque em qualquer show, não pode fotografar (tanto que tem muita gente que tem sua câmera confiscada e depois que acaba o show tem que ir em tal lugar, buscar a dita). Alguns incidentes (que foi reportado no MC final do segundo dia do show de Nagoya, em que Sakurai disse algo como "... Sei que têm pessoas que me odeiam, mas não deixem de gostar dos outros quatro...", e segundo no twitter, dizem que ele viu um uchiwa escrito que não gostava dele) e errar música (por exemplo, Ninomiya errou algumas frases da música "20825日目の曲", que por sinal era composição dele mesmo pro seu solo).

Voltando a pandavaca congelada.

Sobre os concert goods, itens desejados pela maioria que chega a vender até os rins para obtê-los no mercado negro. E o design deles era simples, mas bonito. Tal como na "Beautiful World Tour" (2011). Tirando a t-shirt que era a capa do álbum e era muito simples demais (e eu li cada comentário...!!!), o resto valia a pena comprar. O famoso "limited good", variava a cada tour. Por exemplo, na "Scene tour", eram broches com o logotipo do grupo, com as image colors de cada um. Só que cada dome era uma cor, então imagina como era a disputa. Desta tour , era um bracelete cuja fita era de cor diferente a cada dome - em Nagoya, por exemplo, era vermelho. Tokyo Dome foi amarelo...

O básico porque a gente acaba usando (ou não). O penlight foi necessário (porque, sinceramente, eu pensaria 20 vezes antes de comprar. Depois se for usar, só se for pra achar a caixa de energia desta casa quando a luz cai)

Normalmente, os concert goods se baseiam em shopping bag, posters, panfletos, camiseta e toalhas. Mas em alguns outros shows, é tudo isso e inclui uchiwas, clear files, fotos exclusivas... E dependendo do que for, as filas pra comprar costumam ser enormes, a ponto de ter gente passar a noite na fila. Sim, tem gente que compra em grandes quantidades para dar pras amigas, as amigas pedem pra outra comprar porque não tem tempo, outras pessoas compram pra revender (sim, tem gente que faz isso)... E com tudo isso, existem itens que acabam em horas.

Confesso: literalmente madruguei nessa fila, porque ao ler o report do primeiro dia de venda dos concert goods no Tokyo Dome, teve gente que esperou mais de oito horas pra poder comprar alguma coisa (experiência própria), e como eu iria no dia 12, terceiro dia de venda dos concert goods e primeiro dia do show, eu não queria arriscar. Eu sei que, os ingressos são todos numerados, não tem o risco de alguém sentar no seu lugar, pode chegar até uma hora antes do show começar, mas comprar os concert goods...

Sabe aquelas? "Se eu soubesse que ia ser rápido, eu teria vindo um pouco mais tarde"? Foi o que aconteceu comigo: cheguei seis e meia da manhã. A fila estava quase na escadaria do Tokyo Dome Hotel (quem foi ao Tokyo Dome e veio pela saída da faculdade, sabe mais ou menos onde estou falando). Pensei que ia ficar até meio dia esperando (a venda começava às nove horas). Ledo engano...

Estrago feito, acabei ficando quase sete horas no local esperando.

Vamos a parte que interessa a muita gente, um dia farei um post sobre os concert goods dos shows que eu já fui.

Todo concerto, as pessoas vêm vestidas do normal até customizadas (calma que ninguém errou de evento, mas têm pessoas que acabam vindo como se fosse um evento de cosplay, sério). E também gente perto da estação com cartazes implorando por um ingresso. Uma pena que não consegui tirar foto, porque se eu fotografasse, vai que elas não gostam...

Quatro horas da tarde e a fila pra entrar. Acreditem: so revistaram as bolsas, perguntaram se tem câmera e/ou filmadora, pegava o ingresso e destacava a parte menor e... bora procurar seu lugar!!!

Meu lugar foi no primeiro andar, arquibancada (stand), do meio pra perto da arena. Uma visão boa.


Foto ruim, eu sei. Mas não queria ficar abusando. Mas pra terem uma pequena idéia de onde eu estava e como era o palco (se bem que no twitter pipocou um monte de foto parecida).

Antes de começar o show (seis da tarde), nos telões ao lado do palco principal (onde ficavam as fotos dos cinco), passavam comerciais dos programas que eles fazem na TV e duas vezes passou o video tutorial da coreografia da música "FUNKY" (calma que depois explico o porquê), mas coordenação motora mandou beijo.

Seis horas. Quando as luzes do Tokyo Dome se apagam, sinal que o show vai começar!

Primeiro, um vídeo em que os cinco aparecem em várias situações que vão se interagindo - e o tema da tour: "O Que é o Amor?". E ao som da introdução de "Ai o Utaou", balões brancos em forma de coração sobem ao alto do Dome e quando mudam para a cor vermelha, o grupo aparece no alto do telão principal.

O setlist do dia 12 de dezembro foi:

- "Ai o Utaou" (somente introdução)


 - "Breathless" (com direito a fogos de artifício no inicio)
- "Wild at Heart" (infelizmente o Jun não chutou o pedestal do microfone como sempre faz nas apresentações desta música)
- "Love Rainbow" (onde a iluminação do Dome ficou com as cores do arco íris)
- "Confusion" (cuja coreografia vista do alto ficou muito genial!)
- "Endless Game" (no palco central, ficaram na plataforma que era iluminada com gráficos com a letra da música estilizada)


- "Intergalactic" (no vídeo aparecem dentro de uma nave espacial, e o grupo aparece do alto da plataforma do palco central, com uniformes azuis, parecendo trajes espaciais - bem, era o tema da música. A coreografia com os Juniores vista do alto é impressionante a sincronia!)
-  "Step and Go" (não se espantem se o Sho de repente desaparece no final da música - é porque tem que se aprontar para o solo dele)
- "Sugar and Salt" (solo do Sho. No vídeo, em preto e branco, ele aparece sozinho, olhando para vários objetos na casa e anda pelo corredor - e aparece em uma das passarelas do palco (na foto que tirei, seria o da direita). A música é uma balada com direito a trechos de rap, porque rappers também sabem ser românticos.)
- "Hit the Floor" (solo de Ohno. Ele aparece no palco central e vai para a passarela onde tem um outro menor - todos sabem que Ohno dança MUITO bem, e sua coreografia é de impressionar. De alguns concertos para cá, ele costuma fazer suas próprias coreografias e, na tour anterior, foi ele quem fez a da música "Super Fresh". A música lembra muito as do Michael Jackson antes do megasucesso "Thriller")
- "Sayonara ato de" (efeitos de chuva caindo no palco e no Dome. Eles aparecem no palco central).
- "Rock Tonight" (antes da música, um vídeo em que seus rostos aparecem em desenhos vestidos de roupas de bebê - na ordem: Aiba em roupas comum de bebês, Nino com uma fantasia de abelha, Ohno somente com uma fralda, Sho com um vestido e Jun com uma roupa de vaquinha. Um dos momentos mais hilariantes do show, em que eles conversam sobre o que querem ser no futuro, sobre os problemas de adultos e a Olimpíada de 2020. Nota: quando Nino diz "eles dizem que o imposto vai aumentar", seria uma forma subliminar de dizer que em abril de 2014, o imposto sobre consumo irá aumentar de 5 para 8%!!! Assim que o vídeo termina, os cinco aparecem com roupas de colegiais, e nos telões as imagens deles quando crianças interagindo com a música. No final, repentinamente Ninomiya "cai" no fosso do palco central (para se preparar pro seu solo) e os quatro posam para uma foto - no telão a foto dos quatro fazendo pose e uma foto 3x4 do Nino no canto superior direito, pra dizer que ele estava na foto...)
- "20825 nichime kyaku" (Solo do Nino. No video, ele aparece dirigindo - um Nissan Note, imagine se não está fazendo comercial do veículo da marca - indo para a casa de sua mãe, pois seria o aniversário dela. Nino aparece no palco do fundo, tocando seu violão (famoso Gibson J200). A música é realmente dedicada para sua mãe, em agradecimento por tudo que ela fez por ele. Milagrosamente, Nino não errou a letra.)
- "One Love" (os "moving stages" aparecem decorados com balões com a palavra "Love", e no vídeo, uma linda animação de duas crianças que crescem juntos, casam-se, têm filhos, numa historia que se passa em uma grande árvore - lembra um pouco o PV de Mika Nakashima, "Sakura mawairo")
- "Hatenai Sora" eles ficam no palco central.
- "Kimi no tame ni boku ga iru", dividem-se em dois grupos e ficam nos cartering cars - Sho, Aiba e Nino em um, e Ohno e Jun em outro, que percorrem o Dome (entre a arena e a arquibancada).
- "Energy Song" (saiu somente numa edição especial do album "Beautiful World". A música que ninguém fica parado. No telão, imagens de Chibi Arashi correndo, dançando, batendo palmas, cantando e interagindo com os cinco, que ficou muito divertido.)


Pausa pro intervalo, onde os cinco comentam sobre o show, acontecimentos e conversas aleatórias. Quem geralmente puxa a conversa é o Sho. Entre vários assuntos (como o Aiba ter ensaiado tanto ao ponto de quebrar seu cd-walkman, que usava para ouvir as músicas pra ensaiar no show; as atividades de cada um, etc), comercial que Aiba e Ohno fizeram para a Kirin Beverage, Jun divulgando o próximo dorama pela Fuji TV; Ohno com o "Kagi no Kakatta Heya" SP e o Sho com o filme "Kamisama no Karute 2".

- "Dance in the Dark" (solo de Jun. No vídeo, ao ver a lua cheia, transforma-se em um vampiro - era o que a letra da música diz. A música lembra muito os musicais da Broadway dos anos 40, dançante e com um pouco de sapateado. Não, neste solo o Jun não tira a camisa.)
- "Monokuro" (já emenda com o final da música do Jun com os outros quatro fazendo sapateado em cada canto do palco. No final, cada um faz sua própria dança, se preparando para o próximo número...)


- "P.A.R.A.D.O.X." (efeitos pirotécnicos invadem o palco, e de quebra, Nino quase matou o público do Dome inteiro quando, no meio da música deu uma bela rebolada (tal como fez na apresentação no Music Station SP). Mas a temporada que passaram nos E.U.A. aprendendo novas coreografias valeram MUITO a pena! Nota pessoal: o que eu havia dito mesmo quando fui no show do Paul McCartney e na música "Live and Let Die"?)
- "Calling" (Música tema do dorama "The Last Hope", novamente os fogos de artifício dominam o palco central e voltam para o background stage).
- "Yozora e no Tegami" (Solo de Masaki Aiba. Ele aparece no palco central, na plataforma, vestido de uma forma bem simples - suéter vermelho e calça clara, completamente diferente dos seus solos anteriores (vide "Magical Song", p.ex.) - e o vídeo com uma história - triste - que protagoniza. Um dos solos mais bonitos de Aiba.)
- "Tears" (cada um aparece em cada canto do palco, nas plataformas que se elevam. Vestidos com casacos coloridos - Ohno em amarelo; Sho em verde; Aiba em vermelho; Nino em púrpura e Jun em amarelo. No álbum "LOVE" é a faixa que encerra).


- "Starlight Kiss" e "Funky" (Logo que termina a música "Tears", os cinco se encontram no palco central e tiram os casacos, revelando as jaquetas em pink. Antes de iniciar a música "Funky" - cuja coreografia tinha que treinar através do vídeo que o FC postou logo que saiu o álbum "LOVE" -, os cinco treinaram com o público a parte da "onda", em que no meio da música todos teriam que executá-la. Quem recebeu o ingresso, veio junto um folheto indicando "bloco A" e "bloco B", porque a coreografia é diferente nos dois blocos. Ok, coordenação motora mandou beijo, mas foi bem divertido. E todo mundo com o famoso penlight, inclusive tinha gente que estava com penlight dos concertos anteriores!!!)
- "Meikyuu Love Song" (Tema de encerramento do dorama e filme "Nazotoki wa Dinner no Ato De". Destaque para Ohno tentando "fisgar" alguém da platéia.)
- "Love So Sweet"
- "Ai o Utaou" (faixa que inicia o álbum, mas encerra o show. Ficam no meio do palco, onde a plataforma se eleva e forma uma esfera, onde eles parecem estar em cima de um globo, onde imagens de flora e fauna aparecem nele, e nos telões, imagens de cenas que demonstram laços de amor, com cenas que apareceram no início do show. A plataforma se abaixa, com eles "entrando" dentro da esfera, mas ainda não era o término do show.)

Primeiro Encore :


O globo se abre em duas metades e o quinteto aparece no centro do palco, coberto de flores, usando as t-shirts da turnê. Interpretam "Tooku Made" (usado no CM da campanha da companhia aérea Japan Air Lines), "Sakura Sake" (muitos elegem como música de primavera) e "Happiness" (impossível ninguém ficar parado).


Assim que agradecem a banda e os Juniores, o grupo sai pelo palco do fundo, e as portas se fecham, fazendo com que o público continue chamando o grupo, para que tenha ao menos o último encore.

Segundo Encore:

No telão, Sho aparece de costas, mostrando a toalha que leva o logotipo da turnê: "Vocês acharam que a gente foi embora? Ta-daaaa! Aqui estamos de novo!", para a alegria do público. Os cinco agradecem em discursos individuais (na ordem: Sho → Ohno → Aiba → Nino → Jun), e aguardam todos novamente para a turnê de 15 anos de carreira.

Ohno inicia a música "Kansha Kangeki Ame Arashi" como em todos os concertos - aumenta o tom de voz gradativamente. No refrão, a cada final de frase, o público grita o nome do grupo.

"My Girl" encerra o show da noite. Jun, o último a sair, manda o recado para o público - "This is Love!" (em inglês mesmo).

O show terminou as 21 horas, sem incidentes, nem problemas.


Devido ao tipo de palco montado nesta turnê, o público no Tokyo Dome chegou a 60 mil pessoas (normalmente, fica entre 50 a 55 mil), pois, por estar no meio e em forma circular, dava para ter uma visão de quase 360 graus - como disse Jun no final: "Obrigado, vocês puderam me ver de frente, de costas e até meu traseiro (risos)..."

Nota: No último dia da turnê em Toquio, dia 15, teve o terceiro encore. Na maioria das turnês, quando se é o último dia, os artistas costumam acrescentar música a mais, prolongar o show durante o MC... 

Nota 2: As fotos do palco e dos goods, são da autora, que tirou correndo, porque na verdade nem pode fotografar. Mas como a maioria estava tirando fotos somente do palco vazio, bem... O que não pode, é fotografar durante o show, mas nunca conseguirei saber como tem gente que consegue e em boa qualidade, porque olha... As demais fotos, via net, creditadas na imagem (a maioria da weibo, masaki82, niji-tan via ambos tumblr).

2 comments:

  1. Kiyo! Li seu post inteirinhooo e ameeei ♥︎
    Muuuito LOVE :3 é muito bom ler posts sobre os shows, assim, mesmo que estamos longe, podemos sentir um pouco da emoção que viveram ^^. Muito obrigada!

    ReplyDelete
  2. Mie-chan, só indo em concertos pra entender o quanto a gente sente. Pude sentir o que realmente o pessoal sente quando vai em show de seu artista favorito.
    Tento o máximo que der postar o que eu consegui sentir no momento, mas é um misto de alegria/emoção/choro/euforia/tudo junto que na hora a gente nem sente que está na Terra!
    Espero que em 2014 eu consiga ir de novo.
    E espero que um dia vocês consigam sentir o que eu e muito mais pessoas sentem quando vão em shows.

    Beijao!!!

    ReplyDelete