Sunday, August 03, 2014

5 Coisas Estranhas que Eu Gosto

Post inspirado neste aqui! (Obrigada, Lominha!)

"Quem se importa com o que os outros pensam?" - via twitter @peanuts


Todos nós gostamos de diversas coisas, desde os mais comuns até os mais estranhos. Como todo mundo diz ~ existe gosto pra tudo e gosto é que nem traseiro, cada um tem o seu.

Não nego que meus gostos podem ser estranhos para uns, mas legais (ou realmente estranhos mesmo) para outros. Mas, eu tento, na medida do possível, não comentar muito a fundo sobre tais tópicos, com um certo receio de pessoas se assustarem e nunca mais falarem comigo (se bem que, se realmente gostassem de mim, me aceitariam como eu sou). Se bem que, quando eu comento, fica só naquelas "ai, que legal" e voltamos a nossa programação normal. Mas quando comento com pessoas com muita coisa em comum, aí a conversa dura anos.

Vou avisando que, ninguém é obrigado a gostar - vai da preferência de cada um -, mas se não gostar, pode sair sem falar nada (é, pior de tudo que, além de não gostar, critica, ô que mania). Mas eu continuo sendo a mesma pessoa normal de sempre, viu?

1. Frequentar eventos de "doujinshi": Sempre comento no Twitter, coloco o link do evento no blog, mas fazer um post sobre isso que é bom, nada. O que eu entendo de doujinshi, seria os chamados fanzines que muita gente de talento costuma fazer e vender em rodinhas fechadas ou eventos apropriados. Geralmente seriam histórias em quadrinhos e/ou fanfictions de personagens originais ou paródias de seus personagens/ídolos favoritos em tons que variam desde comédia, situações que gostaríamos de ver, culminando com s-e-x-o. 

Ok, se tiverem uma explicação melhor do que isso, bora consultar o Wikipedia.

Voltando, eu comecei a frequentar mais esses eventos de doujinshi quando fiquei na fase "muito tempo livre demais e desesperada pra voltar a trabalhar", para tentar me descontrair. Daí pra viciar nessas coisas foi um pulo. Durante o ano, existem diversos eventos de doujinshi, varios temas. Os melhores seriam o Comic Market (duas vezes no ano) e o Comic City (duas vezes no ano). Existem os menores, mas para saber sobre estes, aconselho frequentar os maiores, comprar o panfleto (que além de conter o estande de cada artista, traz as datas dos próximos eventos) e ter contato com alguns artistas de sua preferência.

O público é bem variado ~ desde estudantes do último ano colegial até distintos senhores que poderiam ser meu pai. Por causa dos temas e da qualidade do material. Muitos seriam a nível de profissional, mas a maioria faz doujinshi por diversão mesmo, já que possuem um outro emprego. Na verdade, uma forma de unir hobby + tentar juntar uns trocos, porque custa um certo dinheiro para o material de desenho, impressão e divulgação, embora o espaço no local do evento não chega a custar 4000 ienes o dia todo.

Em quase quatro anos que frequento, melhor eu nem falar o quanto de doujinshi já comprei. O preço varia conforme a qualidade e teor. Desde 100 ienes até 4000 ienes (neste caso, se for item raro/coletânea/conteúdo forte demais).
 

2. Colecionar canecas (ou "mug cups"): Isso me rendeu um post em um outro blog também. Minha obsessão por canecas começou quando eu ainda morava em Hyogo. Comprei a primeira porque eu precisava de algum copo/caneca/que seja para tomar meu leite e/ou café diário. Sabe quando você acha lindo? Então... daí a dita quebra e corre pra comprar outra.

Daí, você achando tudo lindo e maravilhoso no mundo das canecas que se vendem não somente na parte de cozinha, mas em lojas de quinquilharias que existem aqui no Japão, aí ninguém me segurava. 

Hoje, pelo menos 90% do meu acervo canequeiro, são do Snoppy. Uns eu ganhei, mas a maioria eu comprei. Dei uma freada nisso senão onde eu iria guardar mais, né? Pra animar um pouco, eu costumo tomar café e/ou leite na mesma de sempre... (estou pensando seriamente em mandar fazer/comprar/pedir de presente de Natal uma estante para deixar minha coleção à mostra)

3. Point Cards:  Não sei se no Brasil tem, mas aqui, os "point cards" ou cartões de fidelidade de loja xyz, existem na maioria das lojas. Quando você adquire um produto em tal loja e se tiver o cartão da mesma, ou filiada a ela, ganha pontos. Acumulando uma certa quantia, ou você troca por desconto na compra ou por algum produto. Pois é, quem anda comigo, sabe muito bem do que eu falo: eu tenho até um porta cartões, de tanto que sei lá porque eu andei acumulando. Aquelas: "nunca sabe quando vai precisar", sendo que eu uso nas mesmas lojas de sempre. Se tiver um cartão que serve para a maioria das lojas, supermercados e conveniências, melhor ainda.


OK, eu mato de vergonha as pessoas que andam comigo, quando eu saco o point card do fundo da carteira (e mato mais ainda quando eu tento procurar o dito cujo ~ sabe quando você vai numa loja que faz tempo que não vai e nem lembrava mais que tinha o cartão?), mas já ganhei muito desconto, acumulei muitos pontos, especialmente usando quando existem as campanhas do milagre da multiplicação....

Fidelidade foi tanta que, uma vez, ao responder uma enquete no site que tenho um dos point cards, ganhei vale compras de 50 mil ienes... Pois é, se eu tivesse essa mesma sorte pra conseguir ingresso de show de um certo quinteto...

Uma vez postei sobre alguns point cards aqui, mas como faz um bom tempinho que comentei sobre isso, a rede Mister Donut já não trabalha mais com sistema de point card, voltando como antes - na compra de produtos da rede, ganha cards para trocar por brindes.


4. Loja de livros/CDs e DVDs de segunda mão: Mais conhecidos como "sebos" no Brasil. Na minha época universitária, a gente comprava algumas revistas e livros em lojas de segunda mão, porque certos livros custavam o equivalente a um rim (principalmente quem cursava engenharia, arquitetura, psicologia e desenho industrial, mas isso não significava que o restante dos alunos de outros cursos tinham material didático mais em conta). Muita gente torcia o nariz quando a gente falava que adquiriu isso ou aquilo nos "sebos", tendo o conceito (errado) de que tudo que era de segunda mão era coisa estragada/velha/não prestava. 

Tá, eu sei que em uma loja assim, você encontra muita coisa velha literalmente caindo aos pedaços, mas encontra muita coisa boa e rara. O duro é que nem sempre o conceito de coisa usada seria coisa barata (porque raridade de segunda mão se torna mais cara do que uma nova, porque aí deixa de ser raridade).

Aqui, lojas de segunda mão de qualquer coisa que pensar existe em todo o lugar. Costumo ir em lojas que vendem livros/CDs e DVDs, e a mais conhecida é a rede do grupo Book-Off. Quem mora/morou no Japão já deve ter ido em alguma loja do grupo. Digo grupo, porque de muitos anos para cá, a rede se expandiu, não limitando somente em livros/CDs/DVDs. Dez anos atrás, eu só conhecia a Book-Off e a Hard-Off (este voltado para aparelhos eletroeletrônicos, games e computadores), mas com o tempo foi se expandindo, e hoje compra e vende desde CDs até artigos de pesca, cosplay e tudo o que imaginar (até roupas e acessórios de marca) 



E olha, já comprei MUITO mangá, completei minha CDgrafia do Masaharu Fukuyama, CDs de j-pop dos bons nas lojas da rede. Era melhor ainda quando a Book-off era vinculada com o T-Point, porque eu conseguia acumular pontos e usar quando eu ia alugar DVDs na rede Tsutaya (olhae eu e os meus point-cards), mas mesmo assim eu continuo indo - dependendo da época, conseguia comprar mangás com desconto, do tipo, leve 2 e pague 1, DVDs e CDs bem abaixo do precinho normal deles, e vou avisando: se souber procurar bem, consegue produto como se fosse novinho pelo preço bem baratinho!!!

Outra loja de segunda mão que costumo ir - quando vou para Tóquio - é o Mandarake  mas o lado um pouco ruim é que, pra encontrar muita coisa, tem que ter MUITA paciência e tempo sobrando, porque parece que organização e espaço não seriam seu forte. E quando eu vou, tenho que estar com pouca coisa, porque já perdi a conta de quantas vezes fui empurrada, levei cotovelada, bolsada naqueles corredores. E mesmo assim eu continuo indo. 

Apesar que alguns DVDs e CDs eu ando comprando logo que lançam, eu ainda frequento essas lojas. Especialmente quando quero ler tal mangá - o lado positivo é que, se não quer mais porque já enjoou de ler, pode revender. Não ganha muito, eu sei, mas já pagou baratinho nele e também pode ter gente que queira (melhor do que jogar fora, mesmo porque, pra jogar fora revistas e jornais velhos, tem dia certo aqui).


5. Grupos/bandas de teor suspeito: Ok, gosto é gosto e nunca se discutiu. Mas pra muita gente desavisada, meus gostos musicais são estranhos. Mas depois elas se acostumam comigo. Quando alguém me conhece pela primeira vez, na hora de falar sobre gostos musicais, ou torcem o nariz ou ficam surpresos. Ou as duas coisas juntas. Já começa que gosto de Beatles desde meus doze anos, o que até hoje deixa gente espantada quando eu digo. 


E eu ainda achava que falar que gostar de Beatles seria algo mais normal hoje em dia...

Não bastasse eu gostar de Beatles, quando a conversa se prolonga, passando por rock dos anos 60 a 90, menciono alguns grupos indie (como Franz Ferdinand, por exemplo), ainda as pessoas fazem aquela cara de "ah, normal". Mas na hora que falo que gosto de j-pop, o clima muda. 


Primeiro, nem todo mundo que conheço gosta/sabe o que é j-pop. Se a pessoa diz que não gosta/não conhece, paro a conversa por aí. Mas sempre tem gente que quer saber o que é, culminando com "qual você me recomenda" e eu sou a pior pessoa pra fazer isso. Mesmo porque eu comecei a ouvir (demais) j-pop logo nos primeiros meses que cheguei aqui, então, vamos dizer, é algo de 16 anos atrás. E, claro, sempre a gente elege os preferidos ao ponto de montar CDgrafia deles, apelando para idas no item 4 desta lista.

Na verdade, eu faço uma verdadeira salada com meus gostos musicais, e, para os ouvidos dos mais puristas, isso seria um verdadeiro assassinato ao bom senso, porque tem muita gente que acha indamissível ao mesmo tempo eu gostar de Beatles, Amy Winehouse, Masaharu Fukuyama e Arashi. Pra mim, dane-se, porque gosto é gosto, quer ouvir, tudo bem, se não quiser... 

Parei de frequentar forum/comunidade de tal artista/grupo porque uma parte dos membros são bem radicais, daqueles que tem que ser fiel a aquele artista/grupo, se jogar água fora da bacia não é bem visto, é herege e por aí vai. Eu sei que aquela page é dedicado a aquele artista/grupo, mas se um outro tem relação com ele, não vejo motivo pra sair briga (confesso: uma das comunidades que sai a maior briga de foice é sobre os Beatles). Com o tempo, eu parei de criticar violentamente certos grupos porque não vale a pena ~ porque eu também detestaria que falassem mal dos meus ídolos também. Ultimamente, eu falo que não gosto, não curto e acabou. Fico no meu canto. Mas eu preciso também dar uma controlada no meu lado fangirl porque nem todo mundo gosta e depois que recebe crítica fica chorando.

Acharam estranho? Poderia ser pior.

Fotos: acervo pessoal, google, TV Guide

6 comments:

  1. doujinshi - eu nunca tinha ouvido falar hahha..
    caneca - eu tbém acho legal mas sempre lembrava q nao tinha espaço em casa e ficava só com.... dois, era suficiente. Hj eu uso uma q comprei no Tower Records
    point card - tinha vários, mas tentava acumular apenas em alguns, p/ poder trocar mais rapido (to vendo ali Kaldi e Bic Camera - eram bons..)
    book of - tbém passava sempre
    bandas estranhas - bom, eu curto j-pop anos 90

    ReplyDelete
    Replies
    1. fmass, jurava que você ia falar que - pros outros - seu gosto mais estranho seriam os comerciais, especialmente os japoneses XD

      Mas é normal muita gente não ter ouvido falar de doujinshi - mesmo porque nem todo mundo gosta (já vi coisa bem parecida com fanzines brasileiros). Mas fiz um post sobre os eventos deles, sendo que o maior de todos seria o Comic Market.

      Sobre point cards, já fui bem pior, daquelas de ter de tudo o que era loja ~ acabei fazendo uma "limada" nisso tudo e mantenho somente aqueles que eu tenho certeza que vou usar - como supermercado, farmácia e loja de eletroeletronicos, por exemplo... Mas o Kaldi continua com a pontuação de toda vez que você compra café da marca deles. Ja consegui ganhar três vezes hahahahaha (pra ver o quanto eu adoro, venero, idolatro café).

      Book Off nunca me deixa na mão. Tanto na compra como na venda. Felizmente uma das lojas da rede fica na rua de baixo da minha atual residência!!!

      Somos dois que curtimos j-pop dos anos 90. Ano 2000 também teve dos bons, tem gente que ainda lembra!!

      Mas continue com seu trabalho com os comerciais!!! Tem cada CM legal pra caramba que anualmente tem até almanaque que premia os melhores do ano e as mais criativas (esqueci o nome desse anuário, espera eu ir novamente na Kinokuniya ou alguma livraria de grande porte que eu te passo).

      Abraços!!!

      Delete
  2. Hoe, Kiyomi-chan! Tudo bem? :)

    Consegui voltar a comentar depois daquele incidente que narrei no Facebook, de tudo ser apagado após tentar publicar (foi neste mesmo post btw)... ^^"

    Eu gostei muito dessa proposta de post, e, se não se importar, pretendo fazer deste o tópico de um dos futuros post no meu LJ! Todos nós temos uns guilty pleasure difíceis de se compartilhar, ora pelo receio da rejeição, ora porque sabemos que a chance de encontrar a pessoa que tenha um mínimo de conhecimento a respeito são bem pequenas (apesar de não ser impossível, né XD)... Por isso que ainda entendo que os blogs "old school" são espaços importantes de se manter, para ter a oportunidade de expor essas particularidades ao menos uma vez na vida XD

    Mas agora vamos falar um pouquinho sobre o que você relatou! :)

    1. Doujinshi: meus olhos brilharam muito quando você mencionou doujinshi, ainda mais de Arashi! Já conversamos um pouquinho a respeito no Face, mas essas preciosidades merecem toda a veneração, é tão difícil encontrar isso na Internet... Ç_Ç
    Eu gosto muito de doujinshis para alimentar este antro de perversão yaoi que costumo chamar de "minha cabeça" XD Chinamini ne, no momento, tenho caçado feito louca obras do meu OTP preferido no anime "Haikyuu!", Kageyama×Hinata! Ah, e independente disso, recomendo muito essa obra :)
    Provavelmente, vou surtar mais a respeito de doujinshi no seu post sobre a Comiket, ok? ;)

    2. Mug cup: quem dera se eu pudesse ter uma coleção de respeito de canecas fofas como você, Kiyomi-chan! Uma mais linda que a outra, ainda mais do Snoopy ♥ Urayamashii~ Ainda estou em busca de uma canequinha fofinha, mas também útil para ter, pelo menos, como meu xodó em casa... ^^"

    3. Point cards: isso super me lembra um programa americano, uma espécie de reality show com pessoas que vivem recortando e juntando cupons de desconto em jornais e revistas para então fazer a compra do mês com eles, sem precisar tirar um tostão do bolso no final! Aqui no Brasil eu já vi coisas assim em compras online na Loja Melissa e na Quem disse, Berenice - mas é difícil adquirir pontos, acho muito pouco diante do que precisa juntar para conseguir um produto por todos aqueles pontos XD
    Mas eu acredito que não seja algo para se envergonhar de aproveitar (tá aí, é para aproveitar, né?), apenas faria a sugestão, se possível, de deixar os cartões juntos de uma forma mais prática na bolsa, uma vez que você costuma utilizá-los seguidamente ^^"

    4. Sebos: super válido garimpar, principalmente com a fama das lojas que você mencionou! Vale até encolher a barriga e segurar o ar pra ficar mais uns minutinhos lá dentro até encontrar uma preciosidade! E está nas minhas orações passar em uma loja como a Mandarake quando for ao JP. ^^

    5. Bandas/conjuntos: hm... Eu tenho de discordar um pouco da forma como o tópico foi nominado, Kiyomi-chan... :/ As bandas não são de teor suspeito, acho que é tudo questão de preconceito de quem vê de fora, e isso em nada agrega à nossa vida, vamos combinar. Não tem coisa mais chata que ver tudo preto no branco, ou se ver "forçado" por outras pessoas a gostar de um gênero (ou ser assim rotulada) porque veio a gostar de uma espécie dele, né? O negócio é manter distância dos xiitas, porque não é nada saudável, e nutrir nossos gostos em paz. :)

    Beijos~

    ReplyDelete
    Replies
    1. Karupin, que bom que conseguiu postar seu comentário neste meu humilde espacinho (sim, eu preciso fazer melhorias neste local, porque olha...)!!!

      Realmente eu estava precisando voltar a postar com mais frequência - pior que assunto não falta, o que me falta é vergonha na cara pra postar /foge. Sobre os famigerados doujinshi, farei um post logo loguinho, mas primeiro tive que fazer um post do local onde a gente faz a festa (aka Comic Market) pra depois fazer sobre o recheio XD

      Estou pensando em entrar no grupo que resgata o blog old school, porque acho que tenho mais ânimo em postar hehehe

      Doujinshi é um perigo ~ uma vez que você compra, você vai querer mais e mais. Comecei comprando os - hoje raros e caros - da mesma autora de HanaKimi, e era Yama Pair (aka Ohno e Sakurai, o que muita gente quer me pegar na saída, porque Yama fica dificil imaginar isso que você está pensando). Acho que se eu parar para contar, devo ter mais de cinquenta volumes - 90% Sakuraiba. Nem quero pensar quanto estaria avaliado hoje...

      Nao lembro desse anime, o Haikyuu!, mas posso tentar dar uma espiada.

      Tive que dar um tempo nas canecas, senão nem ia ter mais espaço na prateleira. Sem falar que namorido daqui a pouco vai dar a luz se eu aparecer com mais uma em casa hahahaha Sabe aquelas que só usa a mesma? Entao... Só que volta e meia alguém acaba dando de presente, porque não tem perigo de errar hahahaha

      Ahhh, mas aqui também temos cupons ~ especialmente de salões de beleza e estética!!! Supermercado depende muito do dia. E realmente, preciso fazer de novo uma limpeza nos meus porta cartões, porque vai que tenho aqueles de carimbar e o prazo já foi desta pra melhor e fica ocupando espaço.

      Sebos, aqui eu frequento direto ~ Book Off quando quero mangás e Mandarake para doujinshi e raridades =D E olha que nesses lugares encontrei muita coisa boa! Sem falar das menos conhecidas, como uma em Fujisawa (Kanagawa) que estava pra fechar e encontrei o "Arashi Around Asia ~ Taiwan Thailand Korea" por um preço bem camarada. Sim, aquele DVD triplo que hoje custa uma nota preta no mercado negro.
      Se você for no Mandarake, os melhores são os de Nakano e de Shibuya. Akihabara é novo e o de Ikebukuro achei pouca coisa, mas como faz muito tempo que fui (e costumo ir muito nos dois primeiros), não tenho uma opinião formada, mas tenho certeza que você irá surtar.Muito.

      Beeeem... talvez não fui muito feliz em nominar o tópico. A verdade é que a respeito de gostos musicais, sempre existem os xiitas. E isso nunca foi bom e temos que manter distância deles para podermos curtir o que gostamos na santa paz =D

      Beijão e arigatou sempre!!!

      Delete
    2. Nem me fale em vício por doujinshi... Eu já tenho um vício virtual por essas iguarias, imagine se eu tivesse um contato físico com elas... Já vejo o fantasma da falência muito mais próximo! XD
      Atualmente, além de "Haikyuu!", eu fuço muito para encontrar doujinshis de "Uta no Prince-sama" e "Evangelion". Teve um tempo em que estava louca por "Shingeki no Kyojin", mas a fase atual do mangá deu uma bela esfriada na obsessão... XD

      Ah, "Haikyuu" é um anime esportivo, voltado para o vôlei! Apesar de já ter assistido a outros animes de esporte antes, gostei muito da forma envolvente com que este se desenvolve. Pra ter uma ideia, eu torço em todo episódio, e olha que nunca fui disso com os demais antes! XD

      E nossa, obrigada pela dica com o Mandarake!
      Já tenho como parada extremamente obrigatória Ikebukuro em função de toda a "cultura" yaoi que o cerca, então certamente essas localizações da loja já entrou para essa lista! XD Espero emagrecer mais um pouco até lá... XP

      Beijos~

      Delete
    3. VISH, Karupin! Se você vier pra cá, prepara o bolso, porque só uma ida num Comic City já vai ser um estrago... Isso porque é um dia todo, e vários temas e circles.

      Pra falar a verdade, eu já fui logo comprando doujinshi dos meninos, e como disse, foi logo Yama Pair (a autora ADORA Yama e NinoAi). Depois que descobri doujinshi Sakuraiba, aí sabe, ne? So que de outros pairings eu nao tenho (tá, eu tenho um Suekko Pair, porque é de uma autora que gosto muito).

      Mas vou dar uma espiada nos outros temas.

      hahaha Verdade ~ nas proximidades da estação de Ikebukuro, tem o Otome Road, onde as fujoshi fazem a festa. O Mandarake fica na rua paralela a Otome Road, ja fui dar uma espiada lá, mas vou novamente com mais tempo (e com clima mais fresco, porque no verão ficar batendo perna, haja coragem).

      Mas se for somente o Mandarake, eu recomendo mesmo o de Shibuya ~ alem de doujinshi, encontramos raridades dos meninos. O de Nakano tambem vale muito a pena.

      (E emagrecer why???)

      Beijao!!!

      Delete