Monday, November 17, 2014

Ninomiya Town ~ A cidade da saúde e longevidade

Visão das cidades de Ninomiya e Odawara do alto do Azumayama Park (cr: Kenjiro via google)
Um desses muitos dias de semana que costumo folgar, teve um dia que coincidentemente foi num feriado, e, aproveitando o One Day Holiday Pass da Japan Railway, resolvi ir até o interior de Kanagawa.



(Tá, eu sei que mesmo eu morando no interior de Chiba, eu ainda continuo com Kanagawa na cabeça, que eu deveria conhecer mais a província que estou morando, essas coisas, mas cada um tem sua preferência.)

Numa dessas, fui (re)ver a cidade de Ninomiya, que fica entre as cidades de Odawara e Oiso (na província de Kanagawa).



O QUEEEEEEE???? NINO TEM UMA CIDADE COM O NOME DELE? MAS COMO? POR QUE???



Tenho sim, me respeitem, com licença?

Calma, a pequena cidade de Ninomiya, situada na parte costeira da província de Kanagawa, antigamente era uma vila e em 1889, junto com quatro vilarejos, formou o distrito de Azuma. Sete anos depois, o distrito de Yurugi tornou-se parte do distrito de Naka. Em 1935, o distrito de Azuma foi elevado a categoria de cidade e mudou o nome para Ninomiya.

A cidade abriga o segundo maior templo da região de Sagami, na era Heian - o Templo Kawawa. (O primeiro é o de Samukawa), que é um dos pontos turísticos da região, bem como o Monte Azuma. E' tida como "cidade dormitório" para as pessoas que trabalham nas cidades de Odawara, Hiratsuka, Yokohama e Tóquio.

Na saída norte da estação, logo damos de cara com o mapa com os pontos turísticos da cidade

Costumava passar por essa cidade quando a gente morava em Minamiashigara, pois ficava no meio do caminho para Hiratsuka e Yokohama, mas como muitos dizem "mas não tem nada". Vou dizer que a cidade seria aquelas bem de interior mesmo - mercadinhos de família, pequenas lojinhas de roupas e artesanato, residências e alguns izakayas.



Na (pequena) estação, se sairmos pelo lado sul, além do caminho pro mar, encontramos a estátua de Toshiko, a personagem do famoso livro "O Coelho de Vidro" ("The Glass Rabbit"/"Garasu no Usagi").

Na saída norte, além do acesso para o Monte Azuma e Templo Kawawa, tem a prefeitura e o centro turístico da cidade. Além da salinha especial que contém o que Ninomiya tem de bom - produtos alimentícios vindos das plantações e do mar.

A cidade é um dos maiores produtores de amendoim, mexericas e olivas. E, pelo fato da cidade estar a beira mar, peixes e seus derivados são o ponto forte da economia da cidade. Em 2007, foi criada a marca "Nino Brand", que vende produtos alimentícios como óleo de oliva, amendoins, doces e petiscos. E algumas lojas na cidade vendem produtos com a marca também, como padarias e docerias.

Panfleto com as lojas e restaurantes que são filiadas a Nino Brand, o molho de cebola e doces de uma das confeitarias associadas.
Muitos dos produtos podem ser comprados nesse centro turístico, mas alguns somente nas lojas informadas no guia (o dia que eu fui, era feriado e muitas dessas lojas não estão abertas aos domingos e feriados nacionais).

Um dos produtos que comprei no centro turístico foi um molho pra saladas a base de cebola, que dizem ser bom para a melhor circulação sanguinea. Aliás, a cidade é conhecida como "a cidade da saúde e longevidade".

Descobrimos o segredo da juventude eterna deste indivíduo 


Apesar que eu já conhecia a cidade anteriormente (do tipo, passando de trem e de carro porque era caminho das viagens que a gente fazia), além de um anime, pelo menos dois programas de TV enfatizaram a cidade de Ninomiya - "Ojamap" (Fuji Television, que ainda é transmitido às quartas-feiras, com Shingo Katori e Hironari Yamazaki), inclusive na sala dos produtos alimentícios da Nino Brand tinham fotos do programa, só que 1) não deu pra tirar foto porque dava de frente à sala onde era o centro turístico e 2) esqueci de anotar a data que foi transmitido. E, no programa "Himitsu no Arashi-chan!", de 18 de novembro de 2010 (tive que procurar na internet) no quadro "Derby Ranking", fizeram a pesquisa entre as meninas do curso colegial da cidade de Ninomiya (na pesquisa, o Nino ficou em segundo lugar).

Devido ao horário que cheguei na cidade, não tive tempo para ir no Azumayama Park e no Kawawa Jinja, mas irei quando tiver uma outra oportunidade, de preferência chegar antes do meio-dia - daí eu aproveitarei melhor o tempo e o passeio também. Muitas vezes, essas cidades que ficam no interior, longe dos grandes centros, escondem coisas e atrações que a gente nem imaginava.

Fotos: Google, exceto da estação, da estátua e dos produtos que são da autora.

No comments:

Post a Comment