Sunday, October 25, 2015

Fukuyama Natsu no Daisougyosai 2015 (8 de Agosto de 2015, Nissan Stadium Yokohama - Parte 2)





Antes que eu me esqueça, parabéns pelo casamento, Masaharu. Aliás, até que enfim, porque desde 2007 (se não antes, nunca prestei atenção) você vivia falando que quando chegasse nos 40, queria casar e ter dois filhos...

Voltando a nossa programação normal.

A primeira parte, bom dar uma lidinha aqui.

Eu tinha mencionado mais o lado externo do concerto, que eram a venda de concert goods, venda de comida, venda de merchandising, exposição e tals, mas deixei a parte do show agora porque senão ia ficar muito mais longo do que já tinha ficado e sei que muita gente iria ter preguiça (ou falta de paciência mesmo) pra ler.

O show começava as 17 horas, mas pode entrar duas horas antes. Só que no auge do verão, tanto fazia entrar antes ou bem antes, que estava quente do mesmo jeito, mas ao menos já ficaria sentadinho no seu lugar.

No dia do show, eles abrem os dois portões principais - o lado Leste (Higashi) e o Oeste (Nishi), onde ficavam os cartazes, as lojinhas e tudo o mais. Ingresso na mão, na hora de entrar, os funcionários pegam seu ingresso e passam o código de barras na leitora. O papel que eles te entregam seria ONDE REALMENTE FICA O SEU LUGAR!!! *explicarei isso depois*

Ao chegar no seu lugarzinho (depois de perguntar pros staffs onde realmente fica, porque olha...), já tinha o concert kit - a sacolinha oficial do show contendo panfletos do show de Inasayama, o single novo (quando fui no concerto de Yokohama, faltava menos de uma semana para ser lançado o single "I am a HERO") e amostras do xampu/condicionador Tsubaki. Ah, e uma pulseira que serviria no lugar do penlight.

Fiquei na arquibancada, com vista em frente ao palco. Devido à distância, boa parte do show eu já tinha certeza que eu ia ver tudo via telão que estava no palco. Era um estádio, queriam o quê? Só o fato de eu ter conseguido entrar já estava bom demais.

Antes do show começar, sempre passa mensagens dos patrocinadores e do artista, sobre o que pode e o que não pode fazer antes, durante e depois do show. Desta vez era em forma de desenho, feito pelo escritor e ilustrador Lily Franky (amigo do Fukuyama desde faz tempo), dando as dicas de como se portar no show, como não ter insolação e desidratação e tudo o mais.

E os comerciais que o artista faz, no caso eram a Asahi Beer (que patrocinava o concerto), Kewpie Mayonaise e Dunlop Tires. E, obviamente, o backstage de como foram planejados os concert goods e a comida - na verdade, esses vídeos passaram antes para quem é membro do fã clube e/ou assina o F-mobile (site oficial via celular/smartphone). E alguns trechos do BROS. TV, cujos DVDs podem ser comprados no site da agência (só de ver os trechos, já imaginam como esse pessoal zoa e muito).

Cinco horas da tarde e quando começa a tocar uma musiquinha, sinal que o show ia começar, mas antes, uma breve historinha de como tudo começou. Que seu primeiro show estava previsto 300 pessoas, mas vieram apenas 150 (sendo todos do fã clube)!!! Um dos motivos porque Masaharu quase sempre aparece sério nas fotos dos álbuns e singles - ele gostava de ver o público sorrindo. A música "Sono Egao ga Mitai" foi dedicada aos fãs, e ao iniciar a música, é feito o mosaico da foto do Masaharu sorrindo com a fotos das fãs que compareceram no concerto (*não sei se minha foto chegou a aparecer, mas...)

Quero ver esse sorriso ~ 
Quando Masaharu aparece no palco principal (que fica no fundo), o público não pára sentado - acompanha e canta junto, especialmente nas músicas mais agitadas. Por ser em pleno verão, a maioria do setlist  era formado por músicas de verão, como "Niji" (do dorama "Water Boys"), "Sore ga subete sa" (do comercial Pocari Sweat, cujo CM ele fez em 2003 com direito a show especial), "Toribii" (diminutivo de "Toreaesu Beer") e "Ano Natsu mo, Umi mo Sora mo". Sucessos antigos - "HELLO", "IT'S ONLY LOVE", "Ashita no Show". As recentes "Prelude"/"HUMAN", "GAME", "Fighting Pose". As baladas "Squall", "Saiai", "Good Night". Memórias de Nagasaki, sua terra natal como "Kusunoki", "Eighteen", "Mikan iro no Natsu Yasumi 2015".

(Pros desavisados - não, ele não cantou "Sakurazaka" porque seria música de inverno pra primavera.)

Como na arena tinha um outro palco que dava bem de frente ao público do fundo (onde eu estava), pra passar, claro, havia uma passarela. Então, sorte do povo da arena. Nesse palco secundário, um bônus que não poderia faltar nos shows de verão - a música "Peach!!". Pra quem não lembra, a capa do single era um fio dental laranja. E "peach" seria gíria pra aquela parte anatômica feminina. Logo...

Natsu no Daisougyosai Inasayama, agosto de 2009. A brincadeira foi tão levada a sério que até teve strap de celular e almofada com essa parte peculiar, e até uma linha de lingerie como Peach 69. (foto by  tole.exblog)
E a primeira vez que vi isso foi no "WE'RE BROS TOUR 2009 ~ Michishirube", no Yoyogi Gymnasium, não sei se no anterior ele fez isso, mas que fez todo mundo morrer de rir, isso eu garanto. Ainda repetiu a dose nos posteriores e até no BBQ que participou com os colegas da Amuse em 2013.


Para ter uma idéia como era o palco no Nissan Stadium de onde eu estava. Felizmente deu pra ver muita coisa, especialmente no segundo palco.

Quase anoitecendo, já era a hora de algumas baladinhas, como "Good Night", "Squall" (confesso, era a primeira vez que eu ouvia ao vivo!) e "Saiai". Quando estava já escuro, daqueles que mal dava pra ver um palmo diante do nariz, a instrumental "Prelude", então a gente logo já sabia que o show ia esquentar de novo.

Aos primeiros acordes de "HUMAN", as pulseiras que a gente estava usando, começaram a piscar conforme a música. Ou seja, era tudo sincronizado (a mesma coisa quando fui na turnê "HUMAN" em 2014, só que era penlight). Um dos pontos altos do show, era a música "GAME", com direito a efeitos pirotécnicos e jogando toalha no alto. (Dica: traga toalha, compre no show, porque sempre vai ser útil). Pena que o Masaharu não fez o diving no público como fez no music video e... tá, parei.

Além da inédita "Sono egao ga mitai", Fukuyama interpretou mais três do single que estava pra sair na época - "I am a HERO" (que muita gente já tinha ouvido pois era tema de encerramento da segunda temporada do dorama "Hanazaki Mai ga Damattenai"), "Stage no Mamono" (do CM feito para a Asahi Beer) e "Nando demo Hana ga Saku youni Watashi o Ikiyou" (que ele já tinha interpretado no Fuyu no Daikanshasai, mas não tinha título, em março saiu somente em versão digital para o CM do xampu/condicionador Tsubaki).

No primeiro encore, a primeira música da carreira dele - "Tsuyoku Ame no Naka", com direito a platéia receber copo de água, que virou marca registrada nos shows. E "RED X BLUE" que ele ficou mais no segundo palco.

No segundo encore, bem, aí era o fim do show mesmo, porque, como ele disse - muita gente veio de longe e tinha que ir embora antes que perdessem o último trem (só pra constar, o Nissan Stadium fica a uns 15 minutos andando da estação de Shin Yokohama). Encerrou com "Kazoku ni naruyo", que fala sobre família, e até hoje permanece nas paradas de sucesso entre as mais tocadas e baixadas nos sites credenciados.



A gente se vê no Fuyu no Daikanshasai, Masaharu, pode deixar que seus fãs vão continuar te apoiando (se tiver pole dance e fio dental, a gente não reclama /foge).

Depois que fiquei sabendo - os dois dias de shows no Nissan Stadium, tiveram um público total de 140 mil pessoas!!! (70 mil cada show, o que foi um recorde para o Masaharu, no quesito estádio, porque nos dois shows que ele fez no Inasayama Koen no final de agosto, foram quase 70 mil pessoas, mas consideremos o lugar, por favor).

E quem pensou que no show dele o público é 100% feminino, esqueçam. De um bom tempo pra cá, os homens estão dominando o lugar, tanto que no Fuyu no Daikanshasai de 2014, tiveram que fazer uma noite especial só pro público masculino (pode ser conferido no DVD "The Beginning") e olha que teve gente que ficou de fora.

Ah, sobre o ingresso, né? Pois bem, para dificultar a venda nos sites clandestinos a preços exorbitantes (porque tem show que muita gente sabe se vai ficar na arena ou arquibancada, lugar bom ou mais ou menos), a empresa que programa os shows do Masaharu Fukuyama criou um sistema bem peculiar. O ingresso sai impresso qual o portão que você vai entrar. Onde vai sentar, fica sabendo na hora de entrar no lugar. No caso dos Domes, que ele fez ano passado, a gente sabe se era arena ou arquibancada só pelo número do portão (experiência própria). No caso do Nissan Stadium, eu sabia o portão, mas o lugar fiquei sabendo na hora.


O ingresso que eu comprei via FC (sim, eu sou membro do FC BROS.), só tinha o lado que eu ia entrar e um código. Aí, quando você passa o ingresso na leitora de código de barras, sai um outro papel contendo onde exatamente você vai ficar, então quando recebe o ingresso (via entrega especial, tem que assinar o recebimento, olha a segurança em primeiro lugar!), dificilmente vai saber se você vai ficar na arena, arquibancada, em pé no fundo ou no colo do Masaharu. Eu não sei dizer se nos shows entre 2010 a 2013 eram desse jeito, mas quando fui no do ano passado, eu sabia que ia ficar na arquibancada por causa do portão.

Bem, sobre os ingressos, farei um post sobre isso em uma oportunidade, porque isso varia de artista pra artista.

Fotos: site oficial (os dois primeiros), da autora e tole.exblog

No comments:

Post a Comment