Tuesday, December 13, 2016

Onze Anos

Dia 4 de dezembro este Empório fez mais um ano de vida e eu sempre esqueço de fazer alguma postagem especial no dia, sempre acaba sendo bem depois. Mas ainda estamos em dezembro, então está valendo.

Um tempinho atrás estava dando uma percorrida no Empório - que começou com postagens bem aleatórias e ainda continua sendo -, realmente, eu postava BEM mais, sendo que na época eu tinha a vida muito mais corrida do que hoje. Se bem que de cinco ou seis anos pra cá, passei a postar com menos frequência. Muitos dizem, "melhor postar pouco mas com qualidade, do que postar todo dia e nada prestar".

Se perguntarem pra mim "qual o propósito de seu blog", eu responderia: "nenhum, eu posto assunto muito aleatório e não tenho público definido". Embora tenha gente querendo saber como é morar no exterior, trabalhar, etc. Eu vejo que a maioria dos blogueiros que moram no exterior, possuem outras ocupações como na área de TI ou similares, ou são intercambistas. Se eu fosse postar como é a vida aqui, haverão controvérsias, ou vão dizer que estou tapando o sol com a peneira ou estou exagerando demais, então fico na descoberta de lugares pra comer, cafeterias, entretenimento e olhe lá.

Eu sei que estou devendo mais postagens sobre a região onde estou hoje, mas eu quase nem saio da região metropolitana de Nagoya (as vantagens de ter o do-nichi pass, que um dia desses eu vou tentar explicar como funciona), então, se eu falar da região será... COMIDA!!! Claro que a região possui outras coisas boas (como o Museu da Ciência, a Torre de Nagoya, o Porto e o Jardim Botânico), só questão de eu criar vergonha na cara e sair aos domingos.

Uma das coisas que eu evito de postar seriam assuntos polêmicos. Já basta a gente ler nas redes sociais, blogs e outros lugares, então o assunto fica tão saturado a ponto de deixar qualquer um irritado. E mais gente postando, chega, né? Eu sei que a vida não são flores, mas também não vamos ficar plantando espinhos.

Quem pensa que não estou ciente do que se passa no mundo, estão enganados. Mas eu procuro nem comentar, porque sei que vai sair briga, discórdia, desrespeito, então melhor eu ficar no meu canto e quieta. Posso até nem concordar, mas prefiro guardar pra mim o que penso do que ficar discutindo com os outros correndo o risco de ser ameaçada. Sim, tem essas coisas.

Mas a vida segue, e vamos fazer com que ela seja melhor.


2 comments:

  1. Hoe, Kiyomi-chan! Tudo bom? :)

    Caramba, 11 anos?! Omedetou, flor! Tá merecendo um bolinho pra comemorar, hein?! *criando desculpa pra comer doce, huahuahua*

    Olha, sou adepta à ideia do "menos é mais" também e, de certa forma, não ter uma frequência grande de posts me faz ficar mais ansiosa pelas atualizações, ainda mais sabendo que sairão bem caprichados! :)

    Mas acho que não tem problema falar sobre a sua vida no exterior, quero dizer, apenas se você estiver confortável com isso. Observar que outros blogueiros que o fazem têm um padrão talvez signifique que você tenha um diferencial, não como um observador, mas como alguém já inserido nesta cultura, nesse cotidiano. :)

    E sobre os assuntos polêmicos, também concordo e evito demais pelos mesmos motivos. Se tem algo que não falta nesta terra virtual é gente aleatória para vir em espaço alheio e xingar, reclamar e impor suas "ideias". Esse prazer mórbido de humilhar e se achar certo - que eu já tive na adolescência e me arrependo profundamente, admito - me deixa doente...

    Mas vida que segue e nós ganbatteando, né, flor?!
    Beijos~

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ohayou, Karupin!!!

      Pois é, onze anos!!! Mas também, tem cada aleatoriedade que olha, nem sei onde achei tanta inspiração. hahaha

      Ultimamente ando postando pouco, mesmo. Mas procuro pesquisar e saber mais sobre o quê vou postar para não dar tiro n'água. A saga dos sempais e kouhais da JE nos doramas continua. Bem como a brincadeira de cosplay e crossdresser que acaba virando trabalho sério na TV.

      Sobre morar no Exterior, a gente até pensa em fazer uma postagem de como é viver, morar e trabalhar aqui. Como se fosse nosso dia a dia, mais os hábitos de cada país e como a gente consegue levar tudo isso sem ficar com peso na consciência. E' que vida de quem está trabalhando aqui é diferente de quem vem como bolsista/intercambista. Vou pensar seriamente nesse assunto.

      Falando em assunto, assunto mais polêmicos que mamilos eu procuro no máximo evitar. Como você disse: gente pra descer a lenha e impôr, tem de baciada. Uma vez comentei que até dizer bom dia já é motivo da terceira parte vir com uma saraivada de pedras.

      Life is hard but happy, e vamos seguindo e gambatteando! ♥

      Beijao!!!!

      Delete