Sunday, June 28, 2009

Toupeirices, Tosqueiras e Assunto pra conversa de botequim

Ou: Explicando as "Trinta e Nove Fatos Sobre Mim"

Quem leu esse texto mencionado, deve ter causado inúmeras reações, desde "eu não acredito" até rachado o bico de tanto rir. Bom, existem alguns fatos que eu precisaria explicar, pois recebi mensagens na caixa de comentários solicitando algumas explicações, como....

1. Por que chama seu namorido, cara-metade, companheiro, whatever, de "kinguio"? Como nunca postei uma foto do meu kinguio encantado, fica difícil explicar, mas quem já viu aquele peixinho ornamental de aquario ( claro, onde poderia ser mais?), o tal do peixinho dourado, que, em japonês mais conhecido como kingyo, sabe que a característica principal desses peixinhos são... os olhos saltados. Acho que agora expliquei tudo.

2. Você é formada em programação? Sim, e na Universidade Estadual Paulista. Agora não venham ficar me perguntando porque cargas d'água eu resolvi largar tudo e vir parar aqui no Japão.

3. Qual a desvantagem de ser filha única e do meio? Quem for filho(a) do meio vai entender o motivo porque tem tanta gente meio destrambelhada. No meu caso, além de eu ser a do meio, sou filha única mulher. A vantagem é que não teria uma irmã mais nova pra ficar pedindo emprestado roupa, maquiagem, sapato e namorado. A desvantagem é que existem certas coisas que eu precisaria falar com uma irmã mais nova ou mais velha, mas eu tenho dois irmãos e tem certas coisas que eu não posso falar com eles, se é que me entendem. E outra desvantagem de ser filha do meio é que se eu brigasse com o irmão mais velho, eu levava bronca porque o mais velho tem razão. Se eu brigasse com o irmão caçula, eu levava bronca porque era novinho, bobinho, não sabia de nada...

4. Afinal, qual a verdadeira cor do seu cabelo? Preto. Da cor da asa de corvo. Quando entrei na casa dos trinta, de repente a contigência de cabelos brancos aumentou vertiginosamente. Pra não passar mais vergonha ainda, eu resolvi pintar o cabelo mas de castanho médio. Sim, já fiquei quase loira mas foi devido ao tempo da tintura ter ficado além do tempo regulamentado.

5. Agora uma pergunta que não se cala : como conseguiu cair da moto parada??? Se eu contar, ninguém vai acreditar mesmo, mas vamolá: um ano depois de eu ter tirado minha habilitação, um belo dia após uma chuva de verão, a lesada aqui resolveu naquele dia ir no colégio onde terminei o Magistério buscar um documento para a faculdade. Sabe aquela história de que "tanto dia pra ir e teve que ir num dia que tinha chovido"? Mas quem me conhece, sabe que eu dificilmente deixo pra amanhã. Bem, fui eu até o colégio, de moto, tomando cuidado pra não derrapar na rua de paralelepípedos que tem (ou tinha, sei lá) na cidade, pois quando chove, parece uma pista de patinação de tão liso que fica. Depois que passa a chuva, então...

Eis que chego numa rua onde a preferencial era de quem subia a rua e eu teria que parar. Até aí tudo bem, se não fosse na hora que brequei a moto e na hora de apoiar o pé no chão, o mesmo estava escorregadio devido a chuva, meu pé derrapou e estatelei-me no meio da rua, a moto parada em cima de mim. Não me machuquei, felizmente, mas numa dessas saí queimada. Não, o escapamento não queimou minha perna, mesmo porque caí do meu lado esquerdo e o escapamento da 125 ficava do lado direito. Quando disse que saí queimada, é que justo naquela hora tinha uns conhecidos do colégio que estavam na esquina da rua (tinha ou tem um bar muito frequentado por nós e verão sabe como é...) tiveram o prazer de presenciar a cena e virei assunto na roda de boteco por algumas semanas.

Quando conto essa história, ninguém acredita que na minha pós-adolescência dirigi moto por sete anos. Mesmo porque não tenho queimaduras na perna devido ao escapamento, nem cicatrizes de queda de moto. Bom, eu falei que levei dois tombos durante esse período, mas o episódio da queda com a moto parada na esquina, essa foi de doer. O orgulho...

Observação: quem mais me perguntou sobre a história da queda com a moto parada foi a Naka, do blog "Oh, Ceus, Oh Vida, Oh Azar..." (aproveitando o merchã, visita o blog dela que vale a pena rir também).

4 comments:

  1. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  2. Cadê o tremoço ( tá, agora eu sei o que é...) e a Guiness?? Se bem que em botequimnão deve ter guiness...

    ...da cor da asa do corvo...mas eu nunca vi corvo branco XD hahah zuera..c que eu venho reaparando, japonês tem uma certa tendencia pra ter cabelos brancos antes de chegar a meia idade né.Já vi muitos, mas mts japas com cabelo branco e tds novos...

    Difícil de imaginar vc caindo com a 125 parada,,mas difícil ainda, é imaginar vc andando em uma ...xD

    kiss
    ps: Queria q vc tivesse reclamado qdo eu coloquei no post do MJ que Mr Paul M estava junto a mesa do Olimpo..em tds caso, a Bru percebeu antes..hahaha

    ReplyDelete
  3. hahahahahahahaahaahahahahahahahhahaahhahahahaa. que mico!! tadinha!! pelo menos vc tem habiltiaçaõ. Já eu, arrebentei uma scooter por nao saber dirigir! hahaha beijo!

    ReplyDelete
  4. Leo, eu disse que era, agora não mais preto as minhas pobres madeixas...
    Boteco que é boteco no maximo vai ter a Itapiava ou algo genérico ahahahah

    O post do MJ fui ver depois e a Bru percebeu ahahah

    Naka, pior que é até hoje, eu ainda lembro do mico que paguei. Nem caindo de escada de estação de trem bate essa cena constrangedora.... ai...

    Beijos a todos e todas.

    ReplyDelete