Saturday, March 27, 2010

Pra Tentar Assistir ( e depois Refletir)

Dando sequência sobre criação de filhos e os resultados.

Eu sei que muitos (se não todos) vão me dizer "ah, mas novela eles carregam demais nas tintas", "tudo fantasioso", "na vida real não é bem assim". Pode ser que sim. Algumas novelas que assisti até então, pelo menos não fantasiam tanto como muita gente pensa. Têm um pouco de exagero, é verdade. Mas se a gente parar pra pensar, pode ter acontecido em algum lugar do passado comigo, com você, com o vizinho...

Todo mundo que acompanha este sítio, sabe que desde que cheguei aqui, assisto - quando dá o horário - os doramas ou novelas daqui. No Brasil nunca tive paciência para assistir novela inteira, mesmo porque na adolescência estudava de manhã e a noite, fiz faculdade a noite, e até vir pra cá, levava dupla jornada (trabalhava como programadora de sistemas de dia e a noite eu lecionava) e nem chegava perto de novelas brasileiras, exceto os Casos Especiais que eram curtas e valiam a pena.

Na minha opinião, as novelas daqui não têm enrolação, são de dez a doze capítulos ( bem, têm exceções como os taiga doramas ou novelas ambientadas em outros séculos e algumas novelas que levam o ano todo) em doses semanais. De domingo a domingo tem novela em todas as emissoras e horários variados, mas os capítulos são semanais e duram por uma estação do ano. Os temas são diversos para quase todas as faixas etárias: comédias familiares, romances bem água com açúcar, aventuras, dramas (quase) da vida real... Quem pensar "têm cenas tórridas", podem esquecer pois estes passam bem depois da meia noite. E beijo de desentupidor de pia, então... Mas eu gosto destas novelas, sim.

Bom, voltando: alguns que eu consegui assistir (e depois via alugando na locadora), abordam sobre dramas familiares, pais com filhos problemáticos, pais solteiros, negligência familiar... Vocês devem estar pensando: "mas só assiste a novela assim???" Claro que não, mas alguns que gostaria de exemplificar para depois pensarem...

Miseinen (未成年) ou "Antes da Maioridade": Essa novela eu já fiz um artigo próprio devido ter coincidido com o "Seijin no Hi" ou "Dia da Maioridade" aqui. Só pra relembrar: conta a história de cinco jovens ainda antes de completarem 20 anos (a maioridade no Japão) e acabam por conhecer o lado sombrio da vida. Por trás disso tudo, eles carregam vários problemas: negligência familiar (do tipo: pais preferem o primogênito), superproteção demasiada, falta de orientação, dívidas e por aí vai. As consequências são desastrosas, a ponto dos pais realmente se perguntarem "onde foi que erramos". A novela passou em 1995, continua ainda sendo uma de discussões em programas de variedades, devido ao conteúdo ter sido muito forte na época que foi transmitida.

Happy Birthday! : Num especial de três partes que Fuji TV transmitiu em 21 de novembro de 2009, baseado numa enquete feita pela emissora, a segunda parte era uma novela que foi baseada em relatos reais de várias crianças e também num livro que compila vários relatos que os autores obtiveram em escolas. Mostra a negligência familiar. Um pai sempre ausente, uma mãe que se preocupa mais com a carreira do que com os filhos. No dia do décimo aniversário da filha, a mãe esquece devido ao excesso de trabalho. A filha, obviamente cobra, o que tem como resposta da mãe "seria melhor você nem ter nascido", o que causou a mudez temporária da filha que foi passar as férias de verão com os avós.
Confesso: este episódio - da série "Sagasou! Nipponjin no Wasuremono" - foi um dos que me fez assistir tendo uma caixa de lenços ao lado. O tema é forte demais. As interpretações de Yoshino Kimura (a mãe), Nozomi Ohashi (a filha) e Yuji Tanaka (o professor) foram muito bem feitas. Quem conseguir assistir, aconselho preparo psicológico antes e uma caixa de lenços ao lado.

Bara no nai Hanaya (薔薇のない花屋) ou "Uma Floricultura Sem Rosas": Passou na primavera de 2008, não fala de negligência familiar, mas os esforços de um pai solteiro para criar e educar a filha. Imaginem a situação: um rapaz ver a namorada morrer ao dar a luz a filha. Para não cair em desespero, a filha passa a ser sua razão de viver, então o rapaz trabalha e se esforça para criar a filha e abrir uma floricultura, para que passe a viver mais junto com a menina. Tudo muda quando repentinamente uma mulher cega aparece na floricultura para se proteger da chuva e a vida do rapaz se transforma.
Acabei por assistir bem depois que passou, pois a novela passava as segundas-feiras as nove da noite, horário que ainda estou tentando voltar pra casa. Uma das poucas novelas que Shingo Katori faz um papel sério, junto com os atores Yuko Takeuchi (que deu a volta por cima depois que separou-se de Shiido Nakamura), Shota Matsuda (filho do falecido ator Yusaku Matsuda) e Tomokazu Miura (ator veterano, esposo de Momoe Yamaguchi). Quem puder assistir, não façam de uma vez só.

Aishiteru~kaiyou (アイシテル~海容) ou "Amar / Perdoar": Foi transmitido pela Nippon TV as quartas da noite na primavera do ano passado. Baseado no mangá de Minoru Ito, a novela aborda o tema de infanticídio, suas causas e consequências. Três familias têm suas vidas transformadas e acabam tendo uma conexão entre elas devido ao assassinato de um de seus filhos.
Quem leu primeiro o mangá (como eu fiz, né...) e depois assistiu a novela, vai perceber muitas diferenças. Minha amiga que é noveleira japonesa e gosta de mangás, fez o inverso (emprestei os dois volumes do mangá pra ela). No mangá, o motivo de um dos meninos ter comportamento estranho é causado de forma cruel, mas na novela, amenizaram a causa, o que ficaria meio sem sentido. Mesmo assim, fala um pouco do "Shonen-in" que a Elisa mencionou em seu post.
Na página oficial da novela, a abertura do site diz : このドラマを全ての母に捧げる ou "Esta novela é um tributo para todas as mães".

Eu sei que devem ter muito mais, afinal todas as emissoras daqui passam novelas todos os dias, em horários diversos, a cada estação do ano. Posso ter esquecido de uma que aborda mais ao fundo, mas como disse, mais de quinhentas novelas fica difícil querer assistir todas numa sentada só.

Se quiserem que eu faça um resumo de cada uma delas, poderei fazer oportunamente. Só depois que eu (re)assistir, pois se fiz há muito muito tempo, existem detalhes importantes que posso esquecer na hora.

6 comments:

  1. Muito interessante. Gostei dos temas dos doramas. Acho que ia gostar de assistir. Não sou noveleira e não tenho mais paciência pra assistir novela. Antes eu via um ou outra mas sempre em determinado ponto vira uma enrolação, ficam enchendo linguiça só pra manter ibope, pra atrapalhar outra emissora...e assim a história se perde, sem contar o tempo né? Quase 1 ano acompanhando algo não dá né? Cansa! Prefiro não ficar presa a frente da tv e aproveitar meu tempo pra outras coisas.

    ReplyDelete
  2. Olá gosto muito de ler o teu blog por falar sobre o Japão... do que as pessoas gostam. Adoro novelas japonesas e algumas coreanas. Gostaria de mais indicações. Comecei com Ichi Rittoru no Namida(chorei), depois Gokusen(gostei), Beautiful Life(gostei) e Long Vacation (adorei) e Hana Yori Dango (odiei).
    Nozomi/Yuntaku-Tiampuru.

    ReplyDelete
  3. Continuando o comentário anterior:
    na verdade, peço sugestão de novelas mais pra românticas do que as trágicas que você indicou...
    obrigada
    Nozomi/Yuntaku-Tiampuru

    ReplyDelete
  4. Desabafando, o bom das novelas aqui é que cada capítulo é semanal, o maximo que pode acontecer é esquecer o que tinha acontecido no capítulo anterior. Guerra de audiência aqui fica meio escondida, ter, isso tem, mas o forte mesmo é o final de ano...
    Eu também nao fico presa diante da TV, mesmo porque sou daquelas que assisto algo que me interessa rs

    Beijos!

    Nozomi, seja bem vinda, apesar do meu pobre mas limpinho sitio falar de um pouco de tudo rs. Quanto as novelas, eu vario o genero, é que as mais trágicas escolhi pro post, mas claro que assisto de tudo um pouco. 1 Rittoru no Namida eu li o mangá, se lendo eu já chorei, imagine se eu pegar pra assistir... Gokusen, apesar de eu gostar muito do trabalho da Yukie Nakama, não faz muuuuuuuito meu gênero, mas a mãe cinquentona do meu amigo adooooooora ahahahah.
    Beautiful Life eu assisti na época do lançamento e recomendo assistir com um estoque de lencinhos de papel ao lado.
    Só curiosidade: como descobriu meu sitio?
    2) Hana Yori Dango você não gostou por que os meninos judiavam da protagonista?
    3) Quanto sua sugestão, anotada! Quem sabe eu abra uma seção especial das novelas (já que eu tenho a da Discoteca Basica)?

    Beijao!!!

    ReplyDelete
  5. Ah por que eu não consigo gostar de soap operas japonesas? Não mesmo, nem Initial D rs.... se é que pode ser considerada rs.

    Kisu!

    ReplyDelete
  6. Olá!!

    onde eu posso conseguir pra baixar ou assistir online esses doramas?? conheço alguns sites mas...não encontrei alguns deles

    ReplyDelete