Sunday, January 11, 2015

Sobre o Kouhaku Utagassen

Vitória do Shirogumi (time branco, formado predominantemente por homens) no 65a. Edição do Kouhaku Utagassen - essa cena não foi ao ar no final do programa (mas em muitas redes sociais, sim) em que os cinco membros do grupo Arashi (que representou o Shirogumi) seguram o estandarte contendo TODAS as faixas das 65 edições do evento (foto: via twitter, créditos na mesma)


Vou procurar não me estender muito no assunto, porque isso vai dar muito pano pra manga até o próximo evento.

Saturday, January 03, 2015

Thursday, January 01, 2015

Feliz 2015!!!

Imagem via Oricon Style via Twitter

Eu deveria ter postado isso na virada, programado, whatever, mas o mais importante é desejar um ano bom independente se aqui no Japão estamos quase na hora do almoço ou no Brasil já está todo mundo comemorando ou em algumas regiões o ano de 2014 ainda nem terminou (#acontece #coisasdavida).

Que este ano novo que chega, faça com que as pessoas transformem em um ano melhor para elas mesmas.

Como disse um amigo meu no Twitter: "Você só tem um ano bom, quando VOCE faz o seu ano bom. (...) Se acha que seu ano foi uma droga, então no próximo ano procure ver o que fez de errado e não repetir as mesmas mancadas."

Seja como for, que este ano novo traga para todos um ano de paz, de realizações, de paciência, felicidade, tolerância, preserverança, alegrias, coragem e todas as coisas boas que desejamos todo ano e esperamos que consigamos cumprir, porque, cada ano que passa, dá vontade de desistir da humanidade, mas sempre no fundo da caixa de presente tem a esperança.

By @coto5x5 via Twitter

Este ano é o ano do Carneiro, e as pessoas que nasceram neste signo, tendem a serem calmas, intelectuais, procuram a beleza estética e são criativas, possuem boas maneiras, compaixão e prudência. Mas elas podem ser pessimistas e distraídas, inseguras e indecisas.

Portanto, tentemos manter a calma e paciência, manter nosso ritmo normal e não hesitar diante dos problemas. Que possamos agir mais e reclamar menos. Certo que nós temos um lado cheio de mimimi, mas que não exageremos nisso. Isso se aplica a mim também.

Que sejamos mais tolerantes e pacientes nas redes sociais.

Não curtiu? Ignore e seja feliz.

Não concorda com o ponto de vista da pessoa? Mostre o seu de forma civilizada e deixa pra lá.

Curtiu? Dê apoio para a pessoa desde que seja algo de útil para o resto da sociedade.

E lembrando mais uma vez: quem faz seu ano melhor ou pior é você.

Monday, December 22, 2014

[Promotion Video] "Tokyo" ~ Masaharu Fukuyama


A maioria dos cantores e cantoras costumam dedicar uma música ou um trecho dela sobre a metrópole. Motivos nunca faltaram, porque, na verdade, muitos tentam a fama e fortuna na capital japonesa, porque dizem que é em Tóquio que tudo acontece.

Sunday, December 14, 2014

Instagrando por aí.... [5]

Eu sei que muitas pessoas vão dizer que "se a pessoa que vive fotografando tudo o que vê, é uma pessoa frustrada, solitária, mimimi", pra mim nada altera e vou continuar fotografando o que acho lindo, legal, curioso e quando minha cara está na melhor das condições. Inclusive foto de comida, e daí? Tem gente que gosta e até fica curioso em saber onde fica, como faz e passa logo a receita dessa comida aí que minhas solitárias estão reclamando.

Wednesday, December 10, 2014

[Roteiro Gastronômico] Lotus Baguette - Naka Meguro Shop



Muitas vezes, cansada de sempre ir tomar café no mesmo lugar de sempre (leia-se Starbucks), resolvi desta vez ir num lugar diferente. Mesmo porque minha amiga de gastronomia (melhor dizendo cúmplice, porque toda vez que a gente se encontra, acaba sempre em comida) também já estava meio cansada de ir no Starbucks toda vez que a gente topa um dia pra sair.

Deu que um domingo o namorido teve compromisso inadiável e eu não tinha muito o que fazer, daí combinei com a Gesiane, minha parceira de crime gastronômico, se ela não tinha o que fazer durante a manhã e fomos nós pra Naka Meguro, estação onde tem muita loja fashion e gastronomia variada.

As estações de Daikanyama e Naka Meguro (pela linha Tokyu-Toyoko) ficam próximas de Shibuya, mas ao contrário que muita gente pensa, o bairro é bem mais tranquilo, onde pode-se caminhar sem empurra-empurra e a gastronomia é bem variada, desde padarias caseiras até as tradicionais. E lojas de roupas e acessórios a preços variando do acessível ao exorbitante, do simples ao mais elaborado. Dificilmente a gente encontra lojas de grandes marcas (mas que elas existem, existem).

A cafeteria Lotus Baguette, que fica logo na saída da estação de Naka Meguro, é pequena, simples mas te dá aquela sensação de tranquilidade. Pensei que iria estar lotada, era domingo hora do almoço, mas estava BEM vazia.

O lugar faz pães caseiros, naturais, sanduíches, saladas organicas, bolos e servem café, chá, sucos e outras bebidas.


Pedi um sanduíche de frango defumado com molho de honey mustard no pão integral e chai latte, que estava bem condimentado (do jeito que eu gosto em chai latte rs)


Por ser confeccionado com produtos naturais e orgânicos, a refeição foi leve mas bem nutritiva, daquelas que passamos a tarde toda sem pensar em comida (no máximo foi uma água).

Aproveitando que junto com a cafeteria tem a parte de padaria, comprei alguns para comer em casa e, acreditem, não saiu tão caro como eu pensava - o preço era similar às outras padarias, como as da rede Andersen (minha favorita), Pompadour, Vie de France, etc. E os produtos são feitos com ingredientes orgânicos e de forma bem caseira, o que poderia encarecer o produto final, mas não foi bem assim.

Descobri essa cafeteria no Twitter, onde uma mulher havia postado a foto e o nome do lugar que tinha saído na edição da revista "non-no" referente a janeiro de 2015. Nesta revista mencionada, tem uma coluna chamada "Arashi bun no ni", em que dois membros do grupo Arashi fazem uma reportagem sobre um tema apresentado e, na edição seguinte, um dos membros sugere o tema e o outro faz a tarefa com outro membro. Exemplo, na edição anterior, Kazunari Ninomiya tinha sugerido o tema "Omiyage" e passou a vez para Masaki Aiba e Sho Sakurai realizar a tarefa na edição seguinte. Daí pra muita gente descobrir onde foi o lugar, foi um pulo.

Lembra da primeira foto do post, onde tem uma baita janelona? Pois é...

Normalmente, as revistas dificilmente mencionam o lugar onde foram realizadas as fotos e as reportagens, se bem que, dependendo do lugar, fica até bem óbvio. Neste caso, a cafeteria fica próxima à estação de Naka Meguro, só a fachada já daria pra identificar e, ao lado desta cafeteria, fica a loja Blue Blue, onde eles fizeram as compras de presentes de fim de ano para os membros do grupo.

Confesso que fui para saber como era o lugar, mas como antes eu havia consultado a home page, então daria pro meu bolso. E' que muitas vezes temos aquela idéia errônea de que, se alguma pessoa do meio artístico frequenta o lugar, é porque é caro demais. Ledo engado, sai quase o mesmo preço que ir num Starbucks ou Tully's. Acho que até um pouco mais barato.

Ao lado da cafeteria, tem a loja Blue Blue, onde a dupla mais amada da autora aqui citada foi fazer as compras conforme o tema oferecido. Bem que eu ia entrar, mas achei melhor ir em outro dia. (Nota: algumas das roupas que eles usam são desta loja)

A Lotus Baguette possui outras duas lojas em Naka Meguro - perto do rio Megurogawa e em Daikanyama.

O site oficial do lugar seria este: www.lotusbaguette.com

Fotos: da autora e revista non-no


Tuesday, December 09, 2014

Arashi Live Tour 2014 ~ THE DIGITALIAN - Nagoya Dome 6 de Dezembro de 2014

Vocês leram o título certo.



Vou tentar explicar, porque quem viu a foto neste post, ficou meio sem entender (ou não entendeu nada).



Vou falar a verdade: desde fim de outubro eu estava guardando segredo de muita gente a respeito de eu ter conseguido ingresso para ir a mais um concerto de outono do quinteto Arashi (um dos grupos mais concorridos para se conseguir ingresso mesmo sendo membro do fã-clube deles), porque eu consegui através de uma amiga de uma outra amiga minha (Twitter tem poder, minha gente!), porque eu mesma recebi o mail de que infelizmente não foi desta vez.

Clique pra ampliar a foto (muita gente lembra deste post?)

Eu estava conformada de que eu não iria a mais um concerto este ano (porque o Daikanshasai do Masaharu Fukuyamna tá pior de conseguir ingresso - tudo esgotado em minutos), quando uma amiga minha me chamou no Twitter no privado e a conversa foi mais ou menos assim...

Ela: Kiyomi, conseguiu ingresso [do show do Arashi]?
Eu: Não, não foi desta vez...
Ela: Gostaria de ir com a gente em Nagoya Dome?
Eu: HEIN? COMO? QUANDO? POR QUE????
Ela: Uma amiga minha comprou quatro ingressos, só que duas desistiram e estava procurando quem gostaria de ir, então... Vai ser dia 6 de Dezembro, no Nagoya Dome.
Eu: Vou sim, avisa sua amiga que eu quero ir, como faço pra pagar, contato, socorro?

Resumo: em questão de uma noite, resolvemos tudo, paguei O VALOR ORIGINAL DO INGRESSO, recebi e aguardando o grande dia, porque além de ir no show, iria reencontrar as amigas e conhecer as outras.

Não me importei de viajar seis horas no meio da noite, dormido mais ou menos e ter madrugado no Nagoya Dome para comprar os comentados concert goods, porque muita coisa tem utilidade, como os shopping bags, clear files e toalhas. O restante varia a cada tour. (Um dia desses eu postarei sobre o assunto baseado nos meus cof cof cof). Mas novamente explico porque a gente literalmente faz plantão nas filas pra comprar as lembrancinhas.

Vista da passarela para a área do Nagoya Dome onde fazem as bancas de venda (ao lado esquerdo da foto). Nem eram sete horas da manhã, e olha como estava a fila. Ao fundo, o Cirque Du Soleil com o espetáculo "OVO", que, se eu tivesse um pouco mais de tempo disponível, eu ficaria pra assistir.


Existem itens que são limitados a cada Dome. No caso do "The Digitalian", o item limitado que variava a cor conforme o lugar, era um broche lembrando uma medalha. No caso, no Fukuoka Yafuoku! Dome, onde a tour iniciou, o item era da cor verde. No Osaka Kyocera Dome, era azul. E no Nagoya Dome, era amarelo. Teve ano que o bendito item limitado acabou em minutos (no "Popcorn Tour", de 2012-13, era um earphone jack em formato de balde de pipoca), então, o pessoal costuma passar horas na fila esperando as banquinhas de venda abrirem.

Encontrei as amigas que vieram de longe aqui no Japão (províncias como Nagano e Shizuoka) e de perto (Aichi e Gifu), agradeci imensamente pelo ingresso, por ter a sorte de conhecer gente muito bacana mesmo e fomos curtir o show, apesar de que logo pela manhãzinha caiu alguns flocos de neve, chuviscou e esfriou pra caramba. E vocês acham que o pessoal arredou pé? Bem, capa e guarda-chuva são itens de primeira necessidade nestes casos (detalhe: a previsão era de chuvisco e neve a tarde....) Nada disso tirou o ânimo do público que veio para o Dome de tudo como era jeito - normal até cosplay dos figurinos de shows anteriores. Olha que, tem muito cosplay tão bem feitinho que admiro a paciência dessas meninas (e meninos também).



Claro que antes de entrar no Dome, fotos para provar que as meninas brasileiras que moram no Japão têm direito sim de se divertirem, porque a vida não é só trabalho, trabalho, trabalho, estresse, trabalho, vontade de jogar o fulano pela janela, trabalho e mais trabalho. (Vide fotenhas no meu instagram e no FB)

Uma vez dentro do Dome, bora aproveitar o máximo do espetáculo.

Todo mundo sabe que aqui tem que ser muito ninja pra conseguir tirar fotos em qualquer show que se preze. Eu sei que o pessoal é chato pacas, mas ou você aproveita o show o máximo que puder ou fica perdendo tempo encontrando o melhor ângulo para a foto. Eu consigo, no máximo, tirar a foto do palco antes do show começar e tem que ser muito rápido e seja lá o que Deus quiser porque tem os staffs  que ficam de olho.


Pra ter uma idéia, eu e mais três amigas minhas estavámos a SEIS fileiras da arena e bem no corredor onde passa o catering car com os membros do grupo em pares, trio ou individuais.

O tema do show foi mais voltado a efeitos digitais e computadorizados, mas sem perder a naturalidade das demais músicas, especialmente nos solos.

De tempo em tempo, antes do show começar, tinha um marcador de batimentos cardíacos de cada membro do grupo, de acordo com o image color de cada um (pra quem não sabe, do Arashi seriam - azul: Satoshi Ohno; vermelho: Sho Sakurai; verde: Masaki Aiba; amarelo: Kazunari Ninomiya; roxo: Jun Matsumoto). Conforme comentários no twitter, os batimentos cardíacos do Sakurai eram os mais baixos, enquanto os demais, aumentavam a medida que o horário se aproximava.

Quando as luzes se apagam, todo mundo sabe que era a senha que o espetáculo já começaria. Sempre com uma curta metragem de como seria o tema. Assim que o grupo aparece no palco, o público delira.

Não posso muito dar detalhes sobre o show, que, na minha opinião foi um dos melhores e mais divertidos, nem durante a famosa "pausa pra conversa fiada, mais conhecida como MC", os cinco nunca levam a sério, sempre tem que ter piadas e casos hilariantes pra contar. E, claro, sessão "divulgando os trabalhos futuros e/ou em andamento porque temos que trabalhar pra garantir comida, games, casa e impostos em dia", como os tampatsu doramas do Sho e do Nino que serão em janeiro (ambos pela Fuji Television) e o filme em cartaz do Aiba.

Pela posição onde fiquei na arquibancada, deu pra ver PERFEITAMENTE os cinco quando ficavam no palco lateral e quando passaram nos catering cars e nos balões. (do tipo: ELES EXISTEM MESMO, COMO SAO LINDOS DE PERTO, SAKURAI MUITO FOFO E GOSTOSO E tá, parei), mas não consegui pegar as fitas nem os confetes que são lançados no auge do show...

O repertório foi composto pelo último álbum "THE DIGITALIAN" incluindo a faixa que só saiu na edição regular, os solos (Aiba, Sho e Matsumoto roubaram o show nos seus solos, e não, desta vez Matsumoto não rasgou a camisa pra ficar pagando peitinho como sempre) algumas que eles não costumavam incluir em shows há alguns anos, um encore especial dos quinze anos de carreira. Mas não teve o último encore costumeiro em que eles aparecem com a camiseta da turnê e encerravam com três músicas. Mas efeitos visuais e pirotécnicos dominaram o espetáculo.

Uma novidade nesta turnê foi o uso do fanlight, um uchiwa com luzes que mudavam de acordo com a sincronia com a música. Para funcionar durante o show, essa sincronização, tem que levar o uchiwa pra ativar no lugar indicado e ligar quando o show começar. Como era a primeira vez que usavam na turnê, o primeiro dia em Fukuoka, deu problema e o show começou com alguns minutos de atraso, por causa da fila que se formou no "Digitalian Area", onde era o lugar para ativar o uchiwa (gente que chegou em cima da hora).

Na verdade, esse tipo de penlight que a cor muda conforme a música, já existia desde os shows da Ayumi Hamasaki. Na última turnê do Masaharu Fukuyama, a produção entrega um light stick na entrada e pediam pra ligar um pouco antes do show começar. E depois tinha que devolver após o término.

O estrago financeiro nos concert goods, mas são coisas que são úteis em qualquer momento - fanlight (ok, vai servir como sinalizador em fila de concert goods do próximo ano), shopping bag, necessarie, clear file, panfleto e photoset do grupo. 


Como a gente comentou e comenta sempre nas redes sociais: a gente pode ter ido em um, dois, cinco shows do mesmo grupo/artista, mas se a gente gosta, cada show vai ter algo que faz ser inesquecível. Desde algum repertório novo, a produção e o fato de poder encontrar as amigas de longa data, que também nutrem o mesmo respeito e gosto, faz tudo ser lindo.

Relatório de concertos, muita gente que conheço já leu nos LJ e no FB, se eu postar o meu, vai ter gente discordando, tal como aconteceu comigo no ano passado, que postei do Tokyo Dome e teve gente que mandou DM achando ruim. Melhor esperarem sair em DVD (que provavelmente vai ser o do concerto no Tokyo Dome).

(Engraçado que, quando fiz as postagens dos shows que fui, do Paul McCartney (novembro de 2013), SMAP (setembro de 2010), Franz Ferdinand (novembro de 2010) e do Masaharu Fukuyama (2007, 2009 e 2014) ninguém reclamou.)

Agora, esperar por um milagre de eu receber mail do FC dizendo que eu fui contemplada para ir no Tokyo Dome. Sim, essas coisas acontecem, ou até o próximo outono (ou antes, se tiver algum evento especial).

Agora é a hora

Vamos agora,

Vamos agora, baby

E' uma corrida que te leva para o passado e o futuro

Vamos agora,

Vamos agora, baby

Está vendo? Toque o céu

Vamos agora, 

Vamos agora, baby

Vamos voar para muitos céus juntos

Nós acreditamos em vocês

Acreditem e vamos atravessar esses cinco anéis brilhantes

Meus amigos Arashians!

Acreditem e vamos atravessar esses seis anéis brilhantes

- "Take Off!!!!!"


Fotos: Google, Arashi ni Shiyagare, da própria autora.

Tradução da parte da letra de "Take Off!!!!!" via  original de Yarukizero @LJ

Monday, December 08, 2014

1980


Desde 1980 ainda deixa saudades.


(Foto por Robert Freeman, que foi um dos fotógrafos oficiais dos Beatles de 1963 a 1966, do livro "A Private View - The Beatles by Robert Freeman")

Sunday, December 07, 2014

Quando ligamos o botão de f***-se

Desculpem o título muito desbocado, mas não consegui encontrar outra forma de expressar alguns desabafos.

Sei que de uns tempos pra cá, meu nível de paciência tornou-se -1 em diante. E até hoje eu bem que tento segurar minha raiva, mas têm horas que pelamor... Quem me acompanha(va) no twitter sabe muito bem o quanto eu descarregava lá, porque, por enquanto, é uma das poucas redes sociais em que podemos dizer muito com 140 caracteres.


Bem por aí mesmo...

Muitas das colsas que eu costumava fazer, ultimamente nem faço nem a metade do que era antes, como atualizar quase que diariamente aqui, postar sobre algum j-dorama interessante, um filme que assisti, comentar sobre o cotidiano, alguma foto que gostei, postar no outro blog que eu colaboro, viajar mais, reclamar de menos. 

O que ajudou muito nesse meu declínio, foi quando eu perdi o emprego. Podem achar besteira, mas é verdade. Passei uma fase em que de tanto "não" que recebia dos lugares onde eu enviava meu currículo, tive a vontade de picar e tacar fogo no meu curriculum vitae em que eu incluía, entre meus oito anos de trabalho contínuo em um escritório, três anos de inglês, curso contínuo em língua japonesa, 660 pontos de TOEIC e N3 de JLPT. Obviamente eu tenho uma parcela de culpa nisso tudo, também.

Como desgraça pouca era bobagem, andei recebendo alguns hate mails sobre o que eu postava sobre os j-doramas, comentários bem "carinhosos" em blogs de outras pessoas, "lindos elogios" no Twitter e até no FB. E isso me colocou muito mais por baixo que minhoca.

Foi quando parei pra pensar - depois de muito tempo - que não valia mais a pena ficar com a nuvem negra e chuvosa na cabeça, pensando sempre no pior. Mandei muita coisa às favas.

Sobre as postagens, estou fazendo na medida do possível, ou mais conhecido como "quando eu tiver muito tempo sobrando e/ou as idéias não me escaparem", sei que não vai dar pra fazer tudo de uma pancada só, mas aos poucos estarei postando aqui e ali.

Hoje estou pouco me lixando de muita coisa, nem entro mais em discussão. Não gostou do comentário lá no feice? Basta fechar o comentário e mandar no limbo, porque sua timeline não merece. Exceto se você for muito masoquista.e gostar de ficar (re)lendo as coisas. Porque eu percebi que discutir nem vale mais a pena.

Estou tentando aos poucos ignorar certas coisas, fazer as coisas que eu gosto e acabou. Nem ligo mais o que as pessoas vão achar de mim. O importante é eu estar bem comigo mesma e isso nem se chama narcisismo, e sim, amor próprio.

Neste post aqui, o item 10 já detona toda a minha revolta ao ponto de apertar o botão de f*da-se, porque como eu disse, não preciso me mudar pra agradar os outros, e quem me atura até hoje é porque me aceitou do jeito que eu sou.

Adaptando um pouco a famosa frase do filme da série "PIKANCHI" - "A vida é dura, mas podemos fazê-la feliz".

Imagem: via tumblr, créditos na foto. Na verdade, durante a apresentação da música "COOL & SOUL" no show em Taiwan, Sakurai sem querer esqueceu de erguer o outro dedo, mas como ele é rapper e meio fail, vamos relevar. Mas bem que poderia ser bem isso mesmo e ele nem tava nem aí pra comentários posteriores.

Saturday, December 06, 2014

Fazendo o bem



Quem mora aqui (e fora também) sabe que dia 11 de novembro, a empresa alimentícia Ezaki Glico, para aumentar as vendas, numa estratégia de marketing, criou o "Pocky and Pretz Day", porque se colocar 4 palitos desses produtos, um ao lado do outro, vira 11.11.

Tuesday, November 18, 2014

Instagrando por aí... [4]

Da série: quando sai, quer ficar tirando foto de tudo que acha interessante... ou não.

Quem me acompanha no Instagram, ou vê foto de comida, de café, estragos que faço em livrarias e liquidações, mas de vez em quando, conseguem ver algumas coisas interessantes que eu vejo no meu dia de folga.